Operação Tifeu: PF atua contra esquema de lavagem de dinheiro do tráfico; Mandados são cumpridos em cinco estados

Na Operação Tifeu, PF mira organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro oriundo do tráfico internacional de drogas. Apurações feitas demonstraram que o grupo movimentou mais de R$ 1 bilhão em 4 anos no esquema.

Na Operação Tifeu, PF mira organização criminosa dedicada à lavagem de dinheiro oriundo do tráfico internacional de drogas. Apurações feitas demonstraram que o grupo movimentou mais de R$ 1 bilhão em 4 anos no esquema.

A Polícia Federal realizou nesta terça-feira (17/03/2020) operação em cinco estados para desarticular um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. São nove mandados de prisão e 24 de busca e apreensão que estão sendo cumpridos em São Paulo, no Paraná, em Rondônia, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Segundo as investigações, uma das empresas ligadas à organização criminosa chegou a movimentar R$ 1 bilhão em quatro anos. O grupo era formado, segundo a PF, por estrangeiros que se associavam a brasileiros para enviar cocaína escondida em cargas de pedras para a Bélgica. Por meio de cooperação com autoridades internacionais, foi apreendido um carregamento de duas toneladas de cocaína no porto belga de Gent.

Também está sendo apurado possível vazamento de informações sobre as ações policiais, que acabou atrapalhando as investigações.

Cabeça Branca

A Operação Tifeu, deflagrada hoje, é um desdobramento das investigações que levaram à Operação Spectrum, que em 2017 prendeu o traficante Luiz Carlos da Rocha, mais conhecido como Cabeça Branca. Ele era considerado um dos maiores traficantes da América do Sul e era procurado internacionalmente.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).