Rua Juvêncio Erudilho passa por reestruturação, diz Maurício Carvalho superintendente de Trânsito de Feira de Santana

Maurício Carvalho: a intervenção acontece para melhorar a qualidade do tráfego, beneficiando a motoristas, pedestres e comerciantes.

Maurício Carvalho: a intervenção acontece para melhorar a qualidade do tráfego, beneficiando a motoristas, pedestres e comerciantes.

A retirada de algumas árvores na rua Juvêncio Erudilho, entorno do Centro de Abastecimento, recentemente, pela Prefeitura de Feira de Santana, foi feita para atender ao interesse público e obedeceu a legislação em vigor. O esclarecimento está sendo feito pelo diretor de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam), o engenheiro agrônomo Germano da Silva Araújo e também pelo superintendente Municipal de Trânsito, advogado Maurício Carvalho.

A medida está sendo adotada pela necessidade de retirar o canteiro central da rua Juvêncio Erudilho, que vai passar a ser mão única até a avenida Padre José de Anchieta (avenida Canal), com a implantação de um binário na região. A rua Manuel da Costa Ferreira fará o outro sentido, em direção a praça 2 de Julho.

O Centro de Abastecimento, lembra Maurício Carvalho, é um entreposto de 34 anos com a mesma configuração de trânsito durante todo esse tempo, sendo alvo de muitas reclamações. Dentro em breve, assinala, aquela área vai inaugurar um Centro Comercial Popular de extraordinário movimento. “Então, a intervenção acontece para melhorar a qualidade do tráfego, beneficiando a motoristas, pedestres e comerciantes”.

Compensação prevê arborização na lateral da rua

O diretor de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Germano da Silva Araújo, explica que o órgão, ao exarar parecer favorável à ação, agiu em conformidade à lei.

Segundo ele, a Semmam atuou fundamentada no artigo 141 da legislação ambiental, que trata da “obstrução incontornável para a realização de obras de interesse público”. Nesses casos, são avaliadas as condições de custo-benefício para a sociedade.

A avaliação da equipe técnica da Secretaria chegou a conclusão da necessidade de remoção das árvores em razão do traçado previsto para a Juvêncio Erudilho, no projeto urbanístico da Prefeitura. “Evidentemente, demos parecer favorável com a devida compensação ambiental”, afirma.

Como compensação, serão plantadas na lateral da rua 16 arvores, além de outras 52, de porte médio, com características de raízes profundas e de acordo com o paisagismo da cidade, em outros locais.

Árvores retiradas estavam comprometidas, afirma diretor de Áreas Verdes

O diretor do Departamento de Áreas Verdes da Prefeitura, João Falcão, informa que não existe dano para a cidade, em razão da retirada de árvores piteco doce e acácia doce, na rua Juvêncio Erudilho. “Primeiro, porque o local continuará arborizado. Segundo, porque aquelas que foram extraídas se encontravam comprometidas, com raízes atrofiadas e sistema lenhoso enfraquecido. Poderiam cair”.

Com fotografias e análises das árvores retiradas, Falcão afirma que não valeria à pena sequer o replantio delas. A compensação, assinala, será com árvores adequadas ao ambiente, a exemplo de Cibipirunas, patas-de-vaca, aroeira, chorona, cássia imperial e ipê.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]