Hospital da Mulher foi primeira Residência Médica municipal da Bahia; Presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana comenta sobre atuação da unidade de saúde

Gilbert Lucas, presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS).

Gilbert Lucas, presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS).

Com especialização médica voltada para área de obstetrícia, o Hospital da Mulher Inácia Pinto dos Santos, gerido pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho, através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, é uma referência estadual na área de atendimento materno-hospitalar, com a primeira Residência Médica municipal na Bahia, afirmou Gilbert Lucas, presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), ao avaliar em entrevista o trabalho desenvolvido pela unidade de saúde.

O Hospital da Mulher conta, desde 2018, com o Programa de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia credenciado através do Ministério da Educação (MEC) aos Conselhos Nacional e Regional de Medicina. O HIPS oferece estrutura física moderna, e equipe multiprofissional especializada no parto humanizado e método Cangurú.

Há sete anos  a Fundação Hospitalar de Feira de Santana, autarquia da Prefeitura que administra o Hospital da Mulher, está sob a direção de Gilberte Lucas, servidora pública que já passou por outras funções, a exemplo da Diretoria de Gestão na Secretaria Municipal da Saúde. Gilberte é graduada em Administração e Marketing, pós graduada em Gestão Hospitalar, e também é Bacharel em Direito Civil. Confira abaixo a entrevista sobre a gestão hospitalar nos últimos anos.

Confira a entrevista

— Como é administrar uma unidade como o Hospital da Mulher?

Gilberte Lucas – Com certeza a cada dia são novas metas e vários princípios estabelecidos para que possamos dar a população uma assistência melhor. O hospital representa um universo de características particulares, paradoxais e diferentes, onde chegam pessoas querendo ser atendidas da melhor forma e famílias angustiadas pelo atendimento. Enfim o hospital é uma organização onde há todas as complexidades imagináveis onde requer experiência, prática e sobretudo disponibilidade em ajudar.

— Quais são os principais desafios da gestão hospitalar?

Gilberte Lucas – Administrar um hospital está entre uma das tarefas mais complexas que se conhece. As programações são sempre pautadas nas necessidades  e em avanços  para uma assistência de especialidades. Os custos são crescentes e as novas tecnologias devem estar sempre agregadas a uma mão de obra especializada em que o hospital muitas vezes arca com esses custos a fim de dar o melhor para os nossos pacientes. Os desafios em uma gestão hospitalar são diários, a gente sabe que sempre aparecem problemas que precisamos enfrentar com exemplos positivos, trazendo melhorias para a assistência, modernização e humanização. Mais com certeza seguindo os protocolos e princípios da administração pública, com uma equipe técnica especializada e resultados positivos conseguirão sempre dados importantes que venham beneficiar a comunidade. Assim a profissionalização da administração hospitalar é um instrumento imprescindível para a adequação dos serviços de saúde prestados à sociedade.

— Como deve ser o perfil de um gestor hospitalar?

Gilberte Lucas – Quando o hospital trabalha com uma administração especializada são suas as responsabilidades na conduta administrativa eficaz da organização, no trabalho com ética, responsabilidade e obter sempre uma qualificação técnica, entretanto o gestor hospitalar deve saber ouvir sua equipe de coordenadores e delegar responsabilidades. As tarefas multifacetadas da direção hospitalar exigem dedicação integral, grande capacidade de liderança, bom senso, habilidade no tato com as dificuldades.

— Quais são as perspectivas para o Hospital “José Eduacy Lins”, o Hospital Municipal da Criança?

Gilberte Lucas – A nossa perspectiva é positiva com ampliação no Ambulatório. Temos grandes metas para este ano com a informatização do Hospital, devemos ampliar algumas unidades de referência que é tão importante para a assistência especializada dos bebês prematuros, a ampliação de algumas especialidades para a assistência de alto risco. É nossa meta também ampliar a especialidade em ginecologia. Tudo isso, com certeza são metas estabelecidas que precisamos atingir para que possamos dar uma assistência  de qualidade aos nossos pacientes. E sobretudo continuar capacitando os nossos colaboradores para atingir cada vez mais grandes avanços em 2020.

— Na sua gestão quantos prêmios e reconhecimento o Hospital da Mulher conquistou?

Gilberte Lucas – Foram vários os prêmios, recebemos o Titulo de Hospital da Criança, Padrão do Banco de Ouro. O título de Classificação de Risco “Referência” pela implantação no Parto Humanizado. Foram vários reconhecimentos que tivemos inclusive com premiações em capacitações em outros estados. Conquistamos Residência Médica, convênios com outras unidades de saúde, convênios com o Hospital Samaritano onde nossa equipe participou de vários treinamentos em São Paulo. O reconhecimento pelo trabalho ofertado pelo Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher. Então com certeza, foram premiações importantes que indicam que estamos no caminho certo que a cada ano que passa é ampliada a nossa assistência, veja você que o nosso atendimento passou em seis anos, só na emergência de 18 mil atendimentos para 44 mil gestantes atendidas. Com certeza foram grandes os avanços.

— Com sua experiência na gestão hospitalar que conselho daria aos novos gestores?

Gilberte Lucas – Eu diria que a capacitação é fundamental porque a administração hospitalar não é tarefa para amadores é uma função que ultrapassa a sua capacidade intelectual e são necessárias habilidades técnicas. Mais é preciso saber ouvir seus colaboradores e estar presente com toda equipe sempre e traçar metas para poder atingir os resultados. É importante que o gestor conheça toda estrutura da Unidade, eu sou formada em Direito e Administração de Empresas, mais conheço todo o processo da lavanderia ao setor de licitações. È necessário conhecer toda estrutura Hospitalar.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]