Governo Bolsonaro reduz para R$ 8,4 bilhões limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020; Neoliberalismo amplia concentração da riqueza com redução da atuação estatal

Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes
Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Política neoliberal prossegue produzindo retrocesso econômico.
Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes
Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Política neoliberal prossegue produzindo retrocesso econômico.

O governo fixou em 8,4 bilhões de reais o limite para contratação de crédito por Estados e municípios em 2020, ao mesmo tempo em que divulgou que irá sugerir ao Congresso que a meta de superávit primário de 9 bilhões de reais dos entes regionais este ano seja zerada.

Em 2019, esse limite de crédito havia sido definido em 24,5 bilhões de reais, dos quais 15,1 bilhões de reais foram efetivamente utilizados, segundo o Tesouro Nacional. O teto para este ano foi decidido pelo Conselho Monetário Nacional nesta quinta-feira (20/02/2020).

Na prática, o governo federal buscará impor disciplina fiscal aos Estados e municípios controlando a quantidade de empréstimos que eles poderão tomar, diante da percepção de baixa ingerência em relação à política de gastos adotadas pelos entes.

O limite para 2020 compreende 4,5 bilhões de reais em empréstimos com garantia da União e outros 3,9 bilhões de reais em operações sem garantia, sendo 3,5 bilhões de reais para Estados e municípios e 400 milhões de reais para empresas públicas da própria União.

*Com informações da Agência Reuters.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 105525 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]