Foto histórica da Terra, Pálido Ponto Azul completa 30 anos; “Momento é de reflexão”, diz Jorge Carvano astrônomo do Observatório Nacional

Há exatos 30 anos a sonda espacial da Nasa Voyager I fez uma foto da Terra que entrou para a história da astronomia e da humanidade. A uma distância de 6 bilhões de quilômetros foi dado o clique que ficou conhecido como Pale Blue Dot, ou Pálido Ponto Azul.

A imagem feita pela Voyager I, quando a sonda já estava a caminho do espaço interestelar, faz parte de um conjunto de fotos de planetas, intitulado Retrato de Família.

O comando para que a sonda virasse a câmera para dentro do sistema solar partiu de Carl Sagan, astrônomo americano considerado uma das principais referências da divulgação e popularização da ciência no século 20.

E em 14 de fevereiro de 1990, a imagem que mostra um ‘’grão de pó suspenso num raio de sol’’, como disse Sagan, além de motivar a publicação do livro Pale Blue Dot, virou referência para debates científicos e filosóficos sobre a existência humana.

‘’Uma foto que tem mais um valor de inspiração, divulgação, do que científica’’, disse o astrônomo do Observatório Nacional no Rio de Janeiro, Jorge Carvano.

Segundo ele, 30 anos após o registro, as reflexões que podem ser feitas em relação ao planeta Terra ainda são atuais.

“Você percebe como o universo é grande e diverso. Você não consegue ver isto e não se sentir um pouco humilde”, afirmou.

O astrônomo acrescentou que ‘’esse tipo de sentimento está sendo invocado agora, nesses 30 anos, para que as pessoas parem e pensem no nosso lugar no universo e na nossa responsabilidade com nosso planeta.”

Lançada ao espaço em 1977, a Voyager I foi pioneira ao registrar imagens inéditas de planetas gigantes como Júpiter e Saturno e características de luas, como Io e Europa, e avançar além do nosso sistema solar. A expectativa dos astrônomos é que a missão seja encerrada em 2025.

‘’Neste momento, apenas experimentos de rádio estão funcionando e outros que tentam rastrear detalhes de fora do nosso sistema solar’’, disse o pesquisador.

Para marcar os 30 anos da Pale Blue Dot, a União Astronômica Internacional faz uma campanha sobre a cidadania global. No Brasil, o Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, tem uma programação especial neste sábado (15), com o evento “Olhando para nossa casa: 30 Anos do Pálido Ponto Azul’’.

Quanto à importância do evento no Observatório Nacional, Carvano ressalta que “a vida é tão proeminente na Terra e tão aparentemente ausente no espaço. Diz pra gente que é um evento raro’’.

A Nasa divulgou em 21 de julho de 2015 (segunda-feira) uma nova imagem do planeta Terra, visto do espaço.
A Nasa divulgou em 21 de julho de 2015 (segunda-feira) uma nova imagem do planeta Terra, visto do espaço.
Em 6 de outubro de 2019, o astronauta da NASA, Andrew Morgan, tira uma “selfie espacial” fora do mundo durante uma caminhada no espaço para atualizar os sistemas de energia da Estação Espacial Internacional na estrutura de treliça Port-6 (P6).
Em 6 de outubro de 2019, o astronauta da NASA, Andrew Morgan, tira uma “selfie espacial” fora do mundo durante uma caminhada no espaço para atualizar os sistemas de energia da Estação Espacial Internacional na estrutura de treliça Port-6 (P6).
O Estreito de Gibraltar conecta o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo, visto do espaço.
O Estreito de Gibraltar conecta o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo, visto do espaço.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108947 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]