Discurso e ações inconsequentes do extremista de direita Jair Bolsonaro, conjugados com a inépcia do ministro Sérgio Moro, resultam em maior número de mortes nas rodovias federais durante o feriado do Carnaval 2020

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Dados estatísticos de mortes nas rodovias federais durante o Carnaval 2020.
Mortes nas rodovias federais durante o Carnaval 2020 aumentaram 8%. Na Bahia, aumento foi de 266,7%.
Dados estatísticos de mortes nas rodovias federais durante o Carnaval 2020.
Mortes nas rodovias federais durante o Carnaval 2020 aumentaram 8%. Na Bahia, aumento foi de 266,7%.

Os discursos e ações inconsequentes do extremista de direita Jair Bolsonaro, conjugados com a inépcia de Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Desgoverno Bolsonarista, resultaram no aumento de número de acidentes e mortes nas rodovias federais, durante o feriado do carnaval. A conclusão é obtida com análise dos dados esteatíticos da Operação ‘Carnaval 2020’, apresentados de forma preliminar pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta quinta-feira (27/02/2020).

Abrangendo o país, os dados estatísticos indicam aumento em 8% durante o período de carnaval, também foi registrado um crescimento de 6% no número de feridos em relação a 2019.

Os atropelamentos de pessoas, saídas de pista e colisões frontais foram responsáveis por 68% das mortes no período. Os estados de Santa Catarina, Bahia, Minas Gerais e Paraná concentraram 51% dos óbitos. Ao todo, a PRF registrou 1.213 acidentes, 1.574 feridos e 91 mortos.

A PRF registrou 10.899 ultrapassagens indevidas, correspondente a mais 24% em relação ao ano passado; e uso de celular, com 434 condutores autuados, significando mais 57% autuações.

Segundo a PRF, as ações da Operação Carnaval 2020 envolveram um efetivo com mais de 10 mil profissionais durante o período carnavalesco. Apesar do aumento de casos de mortes e feridos, a corporação registrou uma diminuição de 3% no número de acidentes.

De acordo com balanço, análise prévia da PRF sobre as causas aponta que 87% das mortes poderiam ter sido evitadas, pois tiveram a causa preliminar apontada relacionada a comportamento de risco por parte de condutores e pedestres.

Bahia

Responsável por atos persecutórios contra o povo da Bahia, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Sérgio Moro contribuíram com o sofrimento das famílias, que receberam as notícias das tragédias ocorridas nas rodovias federais.

Foram registrados nas rodovias federais da Bahia, em 2019, 61 acidentes e em 2020, 62, resultando no aumento de 1,6%. Os registros de morte deram um salto de 266,7%, com 3 acidentes ocorridos em 2019, enquanto, em 2020, foram registrados 11.

Sobre Carlos Augusto 9707 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).