Funcionários da Boeing ridicularizam 737 MAX e reguladores em mensagens internas

O Boeing 737 MAX é uma aeronave de fuselagem estreita, bimotora e turbofan desenvolvida e produzida pela Boeing como a quarta geração da família 737, sendo o sucessor do Boeing 737 Next Generation.O Boeing 737 MAX é uma aeronave de fuselagem estreita, bimotora e turbofan desenvolvida e produzida pela Boeing como a quarta geração da família 737, sendo o sucessor do Boeing 737 Next Generation.
O Boeing 737 MAX é uma aeronave de fuselagem estreita, bimotora e turbofan desenvolvida e produzida pela Boeing como a quarta geração da família 737, sendo o sucessor do Boeing 737 Next Generation.

O Boeing 737 MAX é uma aeronave de fuselagem estreita, bimotora e turbofan desenvolvida e produzida pela Boeing como a quarta geração da família 737, sendo o sucessor do Boeing 737 Next Generation.

A Boeing divulgou centenas de mensagens internas que continham comentários bastante críticos sobre o desenvolvimento do 737 MAX, incluindo um que dizia que o avião foi “projetado por palhaços que, por sua vez, são supervisionados por macacos”.

As mensagens, divulgadas nesta quinta-feira (09/01/2020), mostram tentativas de evitar o escrutínio regulatório com funcionários menosprezando o avião, a empresa, a Administração Federal de Aviação norte-americana (FAA, na sigla em inglês) e reguladores estrangeiros de aviação.

Em uma troca de mensagens instantâneas em 8 de fevereiro de 2018, quando o avião estava no ar e oito meses antes do primeiro de dois acidentes fatais, um funcionário pergunta a outro: “Você colocaria sua família em uma aeronave treinada no simulador MAX? Eu não”. O segundo funcionário responde: “Não”.

O 737 MAX está suspenso desde março, depois de um voo da Ethiopian Airlines ter caído, apenas cinco meses após um acidente semelhante com a Lion Air. Os dois desastres mataram 346 pessoas.

Em particular, algumas das comunicações revelam esforços da Boeing para evitar a necessidade de treinamento em simulador de pilotos – um processo caro e demorado – para o 737 MAX.

A fabricante de aviões mudou apenas esta semana, dizendo que recomendaria aos pilotos o treinamento em simulador antes de retomar o voo do 737 MAX – uma grande mudança de sua posição de que o treinamento em computador era suficiente, pois o avião era semelhante ao seu antecessor, o 737 NG.

O divulgação das mensagens, que destacam uma cultura agressiva de corte de custos e desrespeito à FAA, deve aprofundar a crise na Boeing, que está lutando para recuperar seu avião mais vendido e restaurar a confiança do público.

*Com informações de David Shepardson, da Agência Reuters.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]