Jards Macalé relembra show em comemoração dos 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no período Ditadura Civil-Militar do Brasil

Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.
Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.
Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.
Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.

Em 1973, a cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, recebeu um show que celebrava o aniversário de 25 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, durante o período da ditadura militar.

O show “Direitos Humanos no Banquete dos Mendigos” foi organizado pelo músico e compositor brasileiro Jards Macalé e o artista Xico Chaves, com o apoio da ONU no Brasil.

Lembranças

Para celebrar o 71º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, nesta terça-feira (10/12/2019),  Jards Macalé relembra o show que aconteceu há exatamente 46 anos, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Macalé conta que convenceu diversos artistas brasileiros a se juntarem à iniciativa da ONU. Participaram do show Paulinho da Viola, Gal Costa, Gonzaguinha, Chico Buarque, Raul Seixas, Jorge Mautner, Luiz Melodia e Milton Nascimento, entre outros.

“Fomos para a casa do Chico Buarque de Holanda, na Lagoa, e fomos ler toda a carta e escolher alguns artigos, porque se não iria ficar uma loucura, porque ela é enorme. Então começamos a fazer, todos em volta de uma mesa, escolhendo os artigos e votando. E fizemos uma síntese da carta”.

Proibição

O show foi gravado e um disco ao vivo chegou a ser distribuído para venda, mas acabou sendo censurado pela ditadura antes de chegar às lojas.

“Foi censurado e, na verdade, foi proibido em todo o território nacional. Foi proibido durante cinco anos. Só na época do Ernesto Geisel que liberaram a área, um pouco. Aí aproveitamos e colocamos o disco disponível para o público”.

Direitos Humanos

Jards Macalé, que acaba de lançar o disco Besta Fera, o primeiro de inéditas em 20 anos, também falou da importância de se cumprir os direitos humanos. Para ele, esses direitos “devem ter validade para sempre”.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adotada pela Assembleia Geral da ONU no Palácio de Chaillot, em Paris, três anos após o fim da Segunda Guerra Mundial. Esta terça-feira também marca o Dia Mundial dos Direitos Humanos.

*Com informações da ONU News.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112680 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]