Gestores públicos, empresários, sindicalistas e pesquisadores debatem projetos para a Bahia

Projetos que compõem os diferentes instrumentos de planejamento para o futuro da Bahia e do Nordeste foram tema da última reunião de 2019 do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.
Projetos que compõem os diferentes instrumentos de planejamento para o futuro da Bahia e do Nordeste foram tema da última reunião de 2019 do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.
Projetos que compõem os diferentes instrumentos de planejamento para o futuro da Bahia e do Nordeste foram tema da última reunião de 2019 do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.
Projetos que compõem os diferentes instrumentos de planejamento para o futuro da Bahia e do Nordeste foram tema da última reunião de 2019 do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

Os projetos que compõem os diferentes instrumentos de planejamento para o futuro da Bahia e do Nordeste foram tema da última reunião de 2019 do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CODES), realizada na quarta-feira (04/12/2019), na sede da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), em Salvador. Entre os participantes estiveram presentes representantes das universidades estaduais e federais, institutos federais de ensino, centrais sindicais, segmentos empresariais, municípios e consórcios públicos, além de gestores de diversos órgãos do Estado.

No evento, a Coordenação Executiva do Codes apresentou propostas que integrarão o Caderno de Projetos e Investimentos do Plano de Desenvolvimento Integrado (PDI Bahia 2035), elaborado pelo Governo do Estado, sob a coordenação da Secretaria do Planejamento (SEPLAN) e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), com articulação institucional do próprio Codes.

O foco principal foram os projetos já articulados ao Plano Plurianual Estadual (PPA) 2020-2023 e ao Projeto de Lei nº 6163/2019, em tramitação no Congresso Nacional, que institui o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), consolidado pelos gestores do nove Estados nordestinos junto à Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.

Consórcio Nordeste

A reunião do Codes contou ainda com apresentação dos primeiros resultados e perspectivas do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). O chefe de gabinete do Consórcio, Glauber Piva, relatou as articulações feitas durante a viagem que os governadores nordestinos fizeram à França, Itália e Alemanha no mês de novembro para atração de investimentos e parcerias com as instituições europeias.

Piva destacou também o resultado da primeira licitação conjunta dos Estados, que resultou numa economia de 30% na compra de medicamentos, e os projetos que serão implementados nas áreas de infraestrutura, segurança pública e conectividade, entre outros. Ele afirmou ainda que um novo edital para compra de suprimentos para a educação nos nove estados já está em elaboração.

Prioridades

O coordenador executivo do Codes, Jonas Paulo, ressaltou alguns investimentos prioritários para destravar a economia e alavancar o desenvolvimento. Um dos destaques foi a ampliação da energia renovável, com novos empreendimentos de fonte eólica, solar e biomassa, reduzindo a necessidade de energia hidrelétrica, principalmente o uso do Rio São Francisco. “Só que não basta implantar parques de energia renovável. Temos que consolidar a cadeia de indústrias de equipamentos para o setor, barateando os custos, inclusive para geração distribuída de energia fotovoltaica”, disse.

“Também estamos trabalhando para termos ônibus elétricos nas linhas metropolitanas, mas não queremos apenas comprar os veículos, precisamos que a fabricação destes veículos seja feita na Bahia”, afirmou Jonas Paulo, que salientou também os investimentos na área de tecnologia para a segurança pública, cujos editais para a contratação de serviços para a expansão do sistema de vídeo-monitoramento e integração digital de todos os centros de inteligência da polícia serão lançados no início de 2020.

O coordenador do Codes destacou ainda que a agropecuária baiana continua sendo um dos setores prioritários, não só a expansão do agronegócio de grãos do Oeste baiano e celulose do Extremo Sul, mas da agricultura familiar, que tem crescido em oportunidades de exportação, como as produções de mel, frutas, cacau, caprinovinos, sisal entre outros.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115055 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.