Feira de Santana: Vereador reclama da direção da Policlínica do Bairro Feira X; Líder governista contesta

José Menezes (Zé Filé): fica aquele jogo de empurra, piora e melhora, quando colocaram para regulação. Ela foi regulada na quarta-feira para um hospital em Salvador. A direção da Policlínica não informou aos familiares.
José Menezes (Zé Filé): fica aquele jogo de empurra, piora e melhora, quando colocaram para regulação. Ela foi regulada na quarta-feira para um hospital em Salvador. A direção da Policlínica não informou aos familiares.
José Menezes (Zé Filé): fica aquele jogo de empurra, piora e melhora, quando colocaram para regulação. Ela foi regulada na quarta-feira para um hospital em Salvador. A direção da Policlínica não informou aos familiares.
José Menezes (Zé Filé): fica aquele jogo de empurra, piora e melhora, quando colocaram para regulação. Ela foi regulada na quarta-feira para um hospital em Salvador. A direção da Policlínica não informou aos familiares.

Na sessão ordinária desta segunda-feira (09/12/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador José Menezes – Zé Filé (PROS) utilizou a tribuna para reclamar da direção da Policlínica do Feira X.

De acordo com o parlamentar, a senhora Marilene de Andrade Ribeiro, 55 anos, faleceu, após passar alguns dias internada no local. O edil explicou que a paciente foi internada no dia 02 de dezembro na Policlínica, e recebeu o diagnóstico de “hérnia estrangulada”.

“Fica aquele jogo de empurra, piora e melhora, quando colocaram para regulação. Ela foi regulada na quarta-feira para um hospital em Salvador. A direção da Policlínica não informou aos familiares. Veja o porquê os pacientes estão morrendo, saiu a regulação e eles não informam à família. Quando fui me informar, eles disseram que a regulação saiu e a família não quis levar para Salvador. A família disse que era mentira, que ninguém da família foi informado da regulação. Então o problema é da direção da Policlínica. Terminou que eu fui e consegui a regulação para o Clériston Andrade. A paciente em situação dificílima, pede a ambulância e não chega. Liguei para secretária Denise, que me atendeu muito bem, disse que a ambulância UTI estava em outro atendimento, mas chegaria logo. Depois de três horas esperando, quando a ambulância chegou, dona Marilene faleceu”, narrou.

“Morreu, mas não foi na fila de regulação, como temos escutado, foi por falta de responsabilidade da direção da Policlínica. Quando saiu a regulação, se informa a família e manda transferir. Não teria morrido”, finalizou.

Marcos Lima rebate críticas e informa sobre ações municipais

No uso da tribuna, na sessão ordinária o vereador e líder do Governo na Casa, Marcos Lima (Patriota), rebateu as críticas de vereadores da oposição e tratou sobre ações realizadas pelo Município na cidade.

“O vereador Zé Filé usou a tribuna querendo jogar a responsabilidade da regulação para o Governo Municipal. Fica difícil ver o Município trabalhar, dar todo o suporte e o vereador querer que as ambulâncias sejam usadas pelo Governo Municipal. Isso não pode acontecer, pois existe uma Central de Regulação, que é de competência do Estado. O Município não pode intervir, pois se acontecer algo durante esse traslado a culpa é do Município”, rebateu Marcos Lima.

Em aparte, o edil Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM), informou que há um paciente internado na policlínica do HGCA, há 15 dias, à espera de regulação. “Está com o fêmur quebrado. Conseguiram a regulação, mas quando a maca chegou não coube o paciente e por isso perdeu a regulação. Voltou para a policlínica, onde permanece no aguardo”, relatou.

De volta com a palavra, o líder governista lembrou que a Bahia fecha o ano com um número expressivo de assassinatos. “Bahia bate recorde em mortes por assassinato e, infelizmente, o que vemos é o descaso do Governo do Estado”.

Em relação ao que disse o oposicionista Alberto Nery (PT), que os vereadores estão sendo impedidos de visitar as obras do Shopping Popular, o líder governista argumentou. “Vereadores não podem ser impedidos de adentrar a órgãos públicos. Isso não pode acontecer, haja vista que a função do vereador é fiscalizar as ações do Município. Caso algum vereador seja impedido de adentrar nas obras do Shopping Popular, eu aconselho que acione a Polícia Militar. E outra questão que deve ser esclarecida é em relação à área do Shopping Popular. Apenas 20% da área do Centro de Abastecimento será ocupada por aqueles que hoje ocupam as calçadas do centro da cidade, afinal é esta a finalidade do Shopping”, explicou.

Rua Nova

Ainda no uso da tribuna, Marcos informou que tem cobrado constantemente do prefeito e do secretário de Habitação, Eli Ribeiro, a regularização dos imóveis do bairro Rua Nova. “A Prefeitura contratou uma empresa que fará o georreferenciamento, através de drone, para que seja comparado as informações do tamanho dos lotes passadas pelos moradores. Após essa medição, haverá a regularização e as escrituras serão emitidas. Estamos nesta luta e vamos buscar a solução. Haverá a regulamentação fundiária também do Conjunto Ayrton Sena, na região da Lagoa Grande”, informou.

BRT

E, para finalizar, o líder tratou sobre a emissão de posse e registro em cartório da área onde está sendo construída a estação do BRT. “Onde está sendo construído um dos terminais do BRT foi devidamente desapropriada pelo Município, diante do interesse público, com a Imissão de Posse. Além deste documento, já existe um registro em cartório consagrando a propriedade municipal.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114872 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.