Falta de contrapartida do Tribunal de Justiça da Bahia provoca rombo de R$ 38 milhões no PLANSERV

Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador.Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador. Poder Judiciário estadual apresenta dívida de R$ 38 milhões ao PLANSERV.
Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador.

Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador. Poder Judiciário estadual apresenta dívida de R$ 38 milhões ao PLANSERV.

O Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (PLANSERV) deve fechar o ano de 2019 com um rombo de R$ 38 milhões nas contas, por falta de repasse de recursos devidos pelo Poder Judiciário Estadual. O Governo da Bahia informou que a dívida do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) compromete o equilíbrio orçamentário do plano de saúde e pode afetar o atendimento médico dos beneficiários.

A falta de repasse ao plano de saúde ocorreu durante a gestão do desembargador Gesilvado Britto, que fora afastado da presidência do Tribunal e do cargo de desembargador, no dia 10 de dezembro de 2019, por ordem do ministro Superior Tribunal de Justiça (STJ) Og Fernandes, em decorrência de envolvimento no Caso Faroeste, cuja suspeita é de venda de sentenças e outros crimes que tinham como propósito permitir a grilagem de terras no oeste da Bahia.

Atualmente, o desembargador Augusto de Lima Bispo exerce o mandato de presidente do TJBA e promete medidas saneadoras na instituição.

Uma nova mesa diretora do Tribunal será empossada em fevereiro de 2020, tendo como presidente o desembargador Lourival Almeida Trindade.

O plano de saúde

O PLANSERV é avaliado como o maior plano de saúde do Norte e Nordeste, com os serviços prestados a cerca de 500 mil beneficiários, entre servidores estaduais ativos, inativos, pensionistas, além dos dependentes.

*Com informações de Levi Vasconcelos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).