Falta de contrapartida do Tribunal de Justiça da Bahia provoca rombo de R$ 38 milhões no PLANSERV

Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador.

Sede Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) em Salvador. Poder Judiciário estadual apresenta dívida de R$ 38 milhões ao PLANSERV.

O Sistema de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Estaduais (PLANSERV) deve fechar o ano de 2019 com um rombo de R$ 38 milhões nas contas, por falta de repasse de recursos devidos pelo Poder Judiciário Estadual. O Governo da Bahia informou que a dívida do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA) compromete o equilíbrio orçamentário do plano de saúde e pode afetar o atendimento médico dos beneficiários.

A falta de repasse ao plano de saúde ocorreu durante a gestão do desembargador Gesilvado Britto, que fora afastado da presidência do Tribunal e do cargo de desembargador, no dia 10 de dezembro de 2019, por ordem do ministro Superior Tribunal de Justiça (STJ) Og Fernandes, em decorrência de envolvimento no Caso Faroeste, cuja suspeita é de venda de sentenças e outros crimes que tinham como propósito permitir a grilagem de terras no oeste da Bahia.

Atualmente, o desembargador Augusto de Lima Bispo exerce o mandato de presidente do TJBA e promete medidas saneadoras na instituição.

Uma nova mesa diretora do Tribunal será empossada em fevereiro de 2020, tendo como presidente o desembargador Lourival Almeida Trindade.

O plano de saúde

O PLANSERV é avaliado como o maior plano de saúde do Norte e Nordeste, com os serviços prestados a cerca de 500 mil beneficiários, entre servidores estaduais ativos, inativos, pensionistas, além dos dependentes.

*Com informações de Levi Vasconcelos.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).