Vereadores criticam falta de viaturas do SAMU disponíveis em Feira de Santana; Luiz Augusto contesta

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Roberto Tourinho: a população deve esperar que, com o prefeito médico e a secretária de saúde enfermeira, a saúde da cidade seja boa. Mas, a população vive um caos com dificuldades para marcação de consultas e realização de exames.
Roberto Tourinho: a população deve esperar que, com o prefeito médico e a secretária de saúde enfermeira, a saúde da cidade seja boa. Mas, a população vive um caos com dificuldades para marcação de consultas e realização de exames.
Roberto Tourinho: a população deve esperar que, com o prefeito médico e a secretária de saúde enfermeira, a saúde da cidade seja boa. Mas, a população vive um caos com dificuldades para marcação de consultas e realização de exames.
Roberto Tourinho: a população deve esperar que, com o prefeito médico e a secretária de saúde enfermeira, a saúde da cidade seja boa. Mas, a população vive um caos com dificuldades para marcação de consultas e realização de exames.

Robert Tourinho denuncia que há poucas viaturas do SAMU disponíveis na cidade

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (27/11/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Roberto Tourinho (PV) denunciou que na última segunda e terça-feira, havia apenas duas viaturas do SAMU disponíveis na cidade e convidou os vereadores da base do Governo para irem até a sede do SAMU para verificar a denúncia.

“A população deve esperar que, com o prefeito médico e a secretária de saúde enfermeira, a saúde da cidade seja boa. Mas, a população vive um caos com dificuldades para marcação de consultas e realização de exames. Quando implantou o SAMU na cidade chegou a ter 10 viaturas atendendo. Porém, ontem e anteontem, sabe quantas viaturas do SAMU estavam rodando em Feira? Apenas duas: uma USB, de placa TKY 4861 e outra de atendimento avançado. A informação é que hoje, duas que estavam na oficina, voltariam a rodar”, denunciou Tourinho.

E continuou. “Desafio a todos: vamos agora no SAMU verificar isso. Peço a permissão do presidente para formar uma comissão para que saibamos quantas viaturas estão rodando hoje numa cidade de 700 mil habitantes, onde o prefeito é médico e a secretária é enfermeira; onde pessoas que não têm condições de contratar uma assistência particular, também não têm como usar o sistema”, observou.

Em aparte, o edil Edvaldo Lima (PP) aceitou o desafio. “Este vereador é homem de aceitar desafios. Peço ao presidente que forme uma comissão e coloque este vereador como membro”, pediu.

Também em aparte, o vereador Carlito do Peixe (DEM) pediu que o colega Roberto Tourinho fosse à base do SAMU acompanhado dos vereadores Luiz Augusto de Jesus e Edvaldo Lima. “Vão também ao HGCA e vejam quantas viaturas do SAMU têm presas lá. Participando do debate, o edil Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) garantiu que iriam observar quantas viaturas do SAMU estão à disposição nas bases avançadas.

De volta com a palavra, o oposicionista Roberto Tourinho afirmou que todos estão presenciando um desgoverno. “É um Município com orçamento só para a saúde, maior que mais de uma centena de cidades na Bahia. Estamos falando de uma cidade onde a saúde está literalmente abandonada; onde cooperativas desviaram dinheiro público, 10 pessoas foram presas e a população todos os dias reclama da assistência médica, da falta de remédios, de falta de profissionais. Estamos falando de uma cidade onde pessoas morreram durante o final de semana por falta de atendimento do SAMU”, avaliou.

Para finalizar, Tourinho lamentou os fatos e reforçou o convite de irem até a sede do SAMU. “Estou falando da falta de responsabilidade de minhas senhoras e meus senhores, que estão dando entrevistas como se estivesse tudo bem. É lamentável. Por isso, como temos na ordem do dia apenas projetos de honrarias, o que não prejudicaria a tramitação deles na segunda-feira, peço que seja formada uma comissão de vereadores para irem comigo até a base do SAMU”, finalizou.

José Menezes repercute denúncia de Tourinho e critica a dificuldade no agendamento de consultas e exames

Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Zé Filé (PROS) repercutiu a denúncia do colega Roberto Tourinho (PV) e cobrou justificativa para a dificuldade de agendamento de consultas e exames.

“É triste, mas é verdade a denúncia que o vereador Roberto Tourinho trouxe a esta Casa. Uma cidade com quase 800 mil habitantes e cerca de R$ 400 milhões para serem gastos na saúde, não justifica as pessoas passarem situações como esta. E, na realidade, a central da SAMU diz que as viaturas estão nas ruas, mas na verdade estão em oficinas”, pontuou Zé Filé.

Em aparte, o vereador Carlito do Peixe (DEM) argumentou que as viaturas do SAMU foram disponibilizadas à Feira de Santana pelo Governo Federal. “Essas ambulâncias são do programa Federal, não são do Município. Elas não são novas e precisam de manutenção, pois são carros antigos. Sem contar que, muitas vezes, as viaturas do SAMU ficam presas no HGCA esperando a liberação de macas”, disse.

Também em aparte, o edil Roberto Tourinho (PV) disse ter identificado a única viatura do SAMU que estava disponível na última segunda e terça-feira na cidade. “Eu afirmei categoricamente e dei a placa. Só tinha uma viatura da UBS e uma avançada rodando e a informação é que hoje sairiam mais duas da oficina. Chamamos, insistimos e não tiveram coragem de sair da Casa”, disparou. Em resposta, Carlito garantiu que a Comissão de Saúde da Casa visitará a sede do SAMU após a sessão.

De volta com a palavra, o oposicionista Zé Filé disse que o colega se contradisse e passou a tratar sobre a dificuldade do agendamento de consultas e realizações de exames. “Fico feliz porque ao mesmo tempo que justifica, se contradiz. Quer dizer que estes carros ficam o tempo todo quebrados? Quantos carros têm? Agora quero saber que está acontecendo que o povo não está conseguindo marcar um ECG, uma ultrassom, consulta com especialistas? Será que não existem médicos?”, indagou.

Zé Filé pediu mais explicações sobre essa dificuldade. “Agora eu quero explicação porque o povo entrega uma requisição no PSF e passa seis meses para marcar um ECG ou uma ultrassom. Não consegue marcar uma consulta com cardiologista. Qual é o motivo? No Viveiros, com 16 mil habitantes, só foi disponibilizada uma vaga para consulta com cardiologista. A pessoa que estava precisando dormiu na porta do posto, foi a primeira a entrar e disseram que a vaga já estava preenchida. O povo precisa de uma explicação ou será que o povo está mentindo?”, questionou.

O vereador finalizou pedindo justificativas. “A população não consegue fazer um tratamento preventivo. O que estão fazendo com esses R$ 400 milhões que estão disponíveis na Secretaria de Saúde? Vamos justificar essas questões”, findou.

Luiz Augusto defende Município de acusações oposicionistas

O vereador Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM) rebateu as críticas feitas ao Governo Municipal pelos oposicionistas Roberto Tourinho (PV) e Zé Filé (PROS).

“Tourinho faltou com respeito para com os colegas. É preciso entender que não há subordinados dele aqui no Plenário. Porque ele não fala que as ambulâncias ficam presas no HGCA por conta das macas que ficam retidas? Porque não fala que há bases do SAMU em pontos da cidade que também precisam de ambulâncias? Porque não fala que estas ambulâncias foram disponibilizadas pelo Governo Federal, há cinco anos, e os carros precisam de manutenção?”, rebateu Lulinha.

E passou a defender o Município das críticas de Zé Filé. “Zé Filé, temos sete policlínicas, duas UPAs, mais de 20 PSFs para atender as pessoas. Sabemos que há dificuldades, mas temos uma boa assistência. Tem cardiologistas disponíveis para serem contratados pela Prefeitura? Vossa Excelência acha que um cardiologista vai deixar de estar em seu consultório, recebendo R$ 300, R$ 400 por consulta para receber R$ 15, R$ 17 por atendimento pelo SUS? Estes valores não são determinados pelo prefeito não, são pelo Ministério da Saúde. Mas, porque não falam da Central de Regulação, que mata pessoas todos os dias? Graças ao governo de José Ronaldo que melhoramos a saúde, porque antes só tínhamos o HGCA”, defendeu Lulinha.

Em aparte, o vereador Gilmar Amorim (DC) lançou um desafio a Zé Filé. “Peço que visite agora todos os PSFs e policlínicas da cidade e me diga quantas pessoas estão aguardando a regulação. Desafio também a me dizer qual cidade do Brasil tem um bom atendimento pelo SUS”, disse.

Para finalizar, Lulinha afirmou que o exame de ECG é realizado em UPAs, policlínicas e no CMDI. “Esse exame é realizado em muitas unidades de saúde de Feira de Santana e distritos”, findou.

Banner do Governo da Bahia: Campanha 'Aqui é trabalho', veiculada nesta sexta-feira (04/11/2021).
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114832 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]