Vereador convida artistas de Feira de Santana para credenciamento na SECEL

Marcos Lima: qualquer banda, artista ou produtor organizado está acostumado a apresentar esta documentação durante a contratação.
Marcos Lima: qualquer banda, artista ou produtor organizado está acostumado a apresentar esta documentação durante a contratação.
Marcos Lima: qualquer banda, artista ou produtor organizado está acostumado a apresentar esta documentação durante a contratação.
Marcos Lima: qualquer banda, artista ou produtor organizado está acostumado a apresentar esta documentação durante a contratação.

Em pronunciamento, na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, durante a sessão ordinária desta terça-feira (19/11/2019), o vereador e líder da bancada governista, Marcos Lima (Patriota), voltou a convidar os artistas feirenses a fazerem o credenciamento para participar dos eventos municipais de 2020.

Marcos Lima destacou que o credenciamento das bandas, grupos musicais de cultura regional e cantores solo é uma forma legal, transparente e democrática para selecionar os artistas locais para a grade de eventos da Prefeitura, evidenciando que ele deve ser feito na Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer até o dia 27 de novembro. O parlamentar ainda ressaltou que o Ministério Público já fez diversas recomendações para a realização do credenciamento, advertindo a Secretaria, bem como, o secretário Edson Felloni Borges.

Em aparte, o vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM) – propôs a extensão do credenciamento para as bandas de outras cidades, para “saber antecipadamente quais as bandas que irão se apresentar e não são de Feira de Santana”. De volta com a palavra, Marcos Lima concordou com a proposta do edil, entretanto, reconheceu que existem bandas de notoriedade nacional que não necessitam, por já serem reconhecidas.

O vereador Lulinha também atentou para a possível dificuldade na obtenção da documentação necessária, porém, de acordo com Marcos Lima, a maioria dos artistas e bandas já possuem a documentação que, inclusive, foi exigida em credenciamentos anteriores.

Em aparte, o vereador Gilmar Amorim (DC), relatou que o processo de contratação de bandas para o Micareta se deu com a participação de empresas que facilitaram o processo de credenciamento, visto que “os cantores de Feira de Santana têm dificuldade com a documentação porque exige ‘ponto e vírgula’ e isso dificulta muito para a cultura da nossa cidade”.

Marcos Lima findou reforçando que “qualquer banda, artista ou produtor organizado está acostumado a apresentar esta documentação durante a contratação”, convidando também as produtoras musicais do município a realizarem o credenciamento para os próximos eventos festivos.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110984 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]