Minidocumentário sobre Olney São Paulo, atração no Memorial de Feira de Santana

Cineasta Olney São Paulo é tema de um minidocumentário exibido no portal Memorial da Feira, mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana.
Cineasta Olney São Paulo é tema de um minidocumentário exibido no portal Memorial da Feira, mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana.
Cineasta Olney São Paulo é tema de um minidocumentário exibido no portal Memorial da Feira, mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana.
Cineasta Olney São Paulo é tema de um minidocumentário exibido no portal Memorial da Feira, mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana.

O cineasta Olney São Paulo é tema de um minidocumentário exibido no portal Memorial da Feira, mantido na internet pela prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Comunicação Social (assista neste link: http://www.memorialdafeira.ba.gov.br/conteudo.asp?catvid=2#tag). Olney nasceu em Riachão do Jacuípe, mas veio morar em Feira de Santana aos doze anos de idade. Aqui ele teve sua formação intelectual e se iniciou na sétima arte. Participou do movimento Cinema Novo, liderado por Glauber Rocha, tendo realizado quinze filmes, entre documentários e ficções de curta, média e longa metragens.

O minidocumentário exibido no Memorial da Feira apresenta trechos de quatro dos seus principais filmes: o seu primeiro curta-metragem, Um crime na rua, filmado em Feira de Santana e em que aparece o cenário urbano e humano da cidade na década de 1950; o documentário Pinto vem aí, premiado no V Festival Brasileiro de Curta-Metragem do Jornal do Brasil, em 1976; Sob o ditame do rude Almajesto: sinais de chuva, filmado em Riachão do Jacuípe, baseado numa crônica de Eurico Alves Boaventura, e que mostra a sabedoria do sertanejo em prever a chegada das chuvas; e Manhã Cinzenta, filmado em 1968, que aborda a violência e as perseguições políticas da ditadura militar.

Manhã Cinzenta foi exibido em vários festivais internacionais de cinema, sendo premiado no Festival de Oberhausen, na Alemanha, em 1972. Mas, por causa deste filme, Olney São Paulo foi preso pela ditadura militar, tendo contraído, na cadeia, uma pneumonia que evoluiu para um câncer no pulmão. Ele morreu em 15 de fevereiro de 1978, aos 41 anos de idade. O minidocumentário sobre Olney São Paulo pode ser visto na seção Personalidades da Feira. O portal Memorial da Feira pode ser acessado na internet pelo site www.memorialdafeira.ba.gov.br.

Confira vídeo

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 114958 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.