Grupo de Puebla rechaça golpe de estado na Bolívia

Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia após golpe da oposição.
Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia após golpe da oposição.
Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia após golpe da oposição.
Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia após golpe da oposição.

Em nota divulgada no domingo (10/11/2019), o Grupo de Puebla rechaçou golpe de estado na Bolívia. “Exigimos que os Organismos Internacionais de Direitos Humanos garantam o esclarecimento de atos de violência”.

Confira nota do Grupo de Puebla

Mais uma vez, a constituição e o estado de direito da Bolívia foram violados pela interrupção de um mandato constitucional. Os eventos graves que ocorreram nos últimos dias se intensificaram na Bolívia. Forças de oposição desencadearam mobilizações políticas acompanhadas de atos de violência, humilhação de autoridades democraticamente eleitas, invasão, pilhagem e queima de casas, seqüestros e ameaças de parentes para realizar um golpe de estado e forçar a renúncia do presidente Evo Morales e seus Vice-Presidente Álvaro García-Linera, eleito legal e democraticamente.

Todas as iniciativas de diálogo e negociação oferecidas pelo governo do presidente Evo Morales foram rejeitadas. As recomendações da OEA para um novo concurso eleitoral foram aceitas pelo Presidente Morales, endereçadas ao Parlamento boliviano, mesmo com a recomendação de uma renovação completa dos órgãos eleitorais e a possibilidade de novos candidatos.

Mas a oposição optou por intransigência, radicalização e ruptura democrática, abrindo um registro sério de um novo golpe na longa história de interrupções democráticas no país. Particularmente graves foram os comportamentos ilegais e irresponsáveis ​​das forças policiais e, finalmente, das forças armadas que acompanharam o golpe.

Por tudo isso, o Grupo Puebla expressa sua solidariedade com o povo boliviano, seu presidente Evo Morales e seu vice-presidente Álvaro García-Linera e com todos os funcionários que promoveram políticas públicas de inclusão social, redução da pobreza e desigualdade e participação Cidadão

Exigimos respeito pela integridade física de todo e qualquer membro do governo, autoridades locais, militantes, líderes sociais e suas famílias. A violência à qual muitos já foram submetidos é inaceitável.

Estamos solidários com o povo irmão da Bolívia nessas horas de sofrimento e exigimos a continuidade do processo eleitoral transparente e irrestrito.

E exigimos que os Organismos Internacionais de Direitos Humanos garantam o esclarecimento dos atos de violência cometidos, o julgamento e punição dos responsáveis ​​e a restauração da ordem, paz, vida social e democracia na Bolívia.

Celso Amorim

Karol Cariola

Julián Domínguez

Marco Enríquez-Ominami

Camilo Lagos

Clara López

Esperanza Martínez

Alejandro Navarro

Aloizio Mercadante

Carlos Ominami

Gabriela Rivadeneira

Carlos Sotelo

Jorge Taiana

Carlos Tomada

Assinado, 10 de novembro de 2019

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9967 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).