Apenas um imbecil poderia dizer que vai “ressuscitar ferrovias”; Presidente Jair Bolsonaro é caso de interdição por apresentar baixa cognição

Jair Bolsonaro (PSL-RJ), extremista de direita, presidente da República e superdotado na vulgaridade de pensamento e na falta de domínio do vernáculo.
c Jair Bolsonaro (PSL-RJ), extremista de direita, presidente da República e superdotado na vulgaridade de pensamento e na falta de domínio do vernáculo.
Jair Bolsonaro (PSL-RJ), extremista de direita, presidente da República e superdotado na vulgaridade de pensamento e na falta de domínio do vernáculo.
Jair Bolsonaro (PSL-RJ), extremista de direita, presidente da República e superdotado na vulgaridade de pensamento e na falta de domínio do vernáculo.

“Queremos aqui ressuscitar o modal ferroviário”, declarou o inepto Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Tristes trópicos, diria Jean Paul Sartre ao ler a estúpida frase do extremista de direita e presidente da República do Brasil, que utilizou o verbo transitivo direto, ‘restituir à vida’, para fazer referência a um sistema de transporte mecânico.

O comportamento do apanágio do fascismo, cujo deleite é atacar as instituições e liberdades individuais é uma ode da direita e extrema-direita ao vitupério da vida civilizada e da representação do Estado. Jair Bolsonaro é a síntese perfeita da vulgaridade no comando de uma Nação. É exemplo da vilania e do escarnio que as elites nutrem pelo povo.

Os ataques do ignaro Jair Bolsonaro ao Jornal Folha de S.Paulo, aos mandatários de nações amigas do Brasil, às esposas dos mandatários, somado a tantos outros episódios grotescos são suficientes para dar início a um processo de impeachment, decorrente da baixa cognição que o extremista expressa cotidianamente.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9376 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).