Ação da Prefeitura de Feira de Santana resulta em 23 diagnósticos de sífilis e um de HIV

Ao total, 402 testes rápidos para sífilis e HIV foram realizados pelo Centro de Referência.
Ao total, 402 testes rápidos para sífilis e HIV foram realizados pelo Centro de Referência.
Ao total, 402 testes rápidos para sífilis e HIV foram realizados pelo Centro de Referência.
Ao total, 402 testes rápidos para sífilis e HIV foram realizados pelo Centro de Referência.

Durante a Semana Municipal de Combate a Sífilis e Sífilis Congênita, a Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Saúde, diagnosticou 23 casos positivos para sífilis e um para HIV.

Os dados foram divulgados pelo Centro de Referência em Infecções Sexualmente Transmissíveis/HIV/Aids nesta quarta-feira (30/10/2019). A ação aconteceu entre os dias 21 e 25, em alusão ao Dia Nacional de Combate a Sífilis, comemorado no terceiro sábado do mês de outubro – este ano dia 19.

Ao total, 402 testes rápidos para sífilis e HIV foram realizados pelo Centro de Referência. Durante o ano, todas as unidades básicas de saúde e unidades de saúde da família realizam testes rápidos para diagnóstico de infecções sexualmente transmissíveis. Interessados em realizar o exame devem procurar estes locais.

O Centro Municipal de Referência em IST/HIV/Aids oferece acompanhamento a pessoas diagnosticadas por infecções sexualmente transmissíveis. “Testes rápidos são realizados pelo Centro em casos de acidente ocupacional, violência sexual ou exposição de risco. Excepcionalmente durante a semana municipal, realizamos os testes por demanda espontânea e aberto ao público”, afirma a coordenadora Vanessa Sampaio.

O prefeito Colbert Martins Filho, médico por formação, observa que a ação foi muito positiva para o diagnóstico precoce, sendo possível captar casos tratáveis e em fase inicial. “São 23 pessoas que não saberiam que tinham a doença, e o diagnóstico interrompe a cadeia de transmissão, além de proporcionar cura ao paciente”, avalia.

Sífilis

A sífilis é transmitida por meio de qualquer relação sexual desprotegida e pode também ser transmitida verticalmente, da mãe para o feto em qualquer fase da gestação ou no momento do parto (sífilis congênita). Transfusões de sangue ou contato direto com sangue contaminado também é possível transmitir.

O uso do preservativo durante a relação sexual é a melhor maneira de evitar a doença. Caso diagnosticado, é necessário iniciar o tratamento que é feito com antibióticos, geralmente penicilina.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112616 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]