Vereadores cobram atuação do Governo da Bahia em Feira de Santana

Cadmiel Pereira: ainda bem que o Folha do Estado está vivo para registrar cinco homicídios durante o final de semana. Se não fossem os blogs e jornais para registrarem, estaríamos liquidados. E cadê o Governo do Estado?
Cadmiel Pereira: ainda bem que o Folha do Estado está vivo para registrar cinco homicídios durante o final de semana. Se não fossem os blogs e jornais para registrarem, estaríamos liquidados. E cadê o Governo do Estado?
Cadmiel Pereira: ainda bem que o Folha do Estado está vivo para registrar cinco homicídios durante o final de semana. Se não fossem os blogs e jornais para registrarem, estaríamos liquidados. E cadê o Governo do Estado?
Cadmiel Pereira: ainda bem que o Folha do Estado está vivo para registrar cinco homicídios durante o final de semana. Se não fossem os blogs e jornais para registrarem, estaríamos liquidados. E cadê o Governo do Estado?

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (23/10/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Cadmiel Pereira (PSC) voltou a criticar a crescente violência em Feira de Santana e a falta de interlocutores do Estado na cidade.

“Graças a Deus temos deputados estaduais e federais em Feira de Santana: a imprensa. Ela está fazendo o papel político de representante, porque estamos sem interlocutores. Não temos representantes. Ainda bem que o Folha do Estado está vivo para registrar cinco homicídios durante o final de semana. Se não fossem os blogs e jornais para registrarem, estaríamos liquidados. E cadê o Governo do Estado?”, questionou Cadmiel.

E continuou. “Aqui não vem governador, secretário de segurança, deputado. Em Feira é isso: mata um hoje e amaarra dois para matar amanhã. Se for feriado mata cinco. Seu governador, se tem coragem, diz que o Jornal está mentindo. Cadê os programas comprados para calar a boca e tirar as estatísticas? Não tem ninguém para salvar o tráfico na zona rural. A PF apreendeu quase 1 tonelada de drogas e ainda estão querendo tirar o posto de PRF. Sem PRF passa tudo, arma e drogas. Se tirar o posto vai entrar drogas de tudo quanto é lado. Vamos ficar com a cidade, maior entreposto norte e nordeste, descoberta”, pontuou.

Para o vereador, da maneira como está não há como conter a demanda da violência. “Os bairros não vêm as viaturas. As pessoas têm medo de sacar dinheiro. Estamos abandonados na questão da segurança pública por parte do PT. PT é Perca Total e o governador é Ruim Costa. Governador, venha trabalhar, pare de ficar competindo com ACM Neto e esquecendo dos outros 416 municípios. Quem está em Feira para falar pelo Governo do Estado? Quem são os órgãos e autoridades que representam o Estado? Agora tudo é núcleo, não temos porta vozes. As pessoas não sabem nem os nomes dos secretários estaduais”, observou.

Segundo Cadmiel, o governador não está preocupado em concluir as obras já iniciadas em Feira. “Temos três senadores eleitos, quem ver a cara de Wagner e Coronel? Eles nunca vêm à Feira. De emendas, destinam R$ 500 mil que não pavimenta nem duas ruas. Não mandam nada de bom para Feira. O governador não termina o Centro de Convenções de Feira, o aeroporto, a Lagoa Grande, não constrói um hospital, implantou a Central de Regulação, que é a fila da morte. Só vemos deputados dentro de carro e avião, mas não os vimos andando na zona rural conhecendo a realidade das pessoas. Mas, dias melhores virão. Por isso o melhor governador para nós seria José Ronaldo, que conhece bem as necessidades da região”, opinou.

Para finalizar, Cadmiel tratou sobre o óleo nas praias nordestinas. “ Em relação ao óleo nas praias da Bahia, não vimos trabalho e ajuda por parte do Estado. Esse óleo, que veio da Venezuela, até hoje ninguém sabe a causa. Sobre a Amazônia, todos se mobilizaram, mas no Nordeste não estamos vendo nada; nem manifestação de presidente da França. Isso porque é com os nordestinos. Esse óleo gerou um prejuízo em série. O impacto econômico e ambiental é para todos”, findou.

“Eu pensava que ele era governador”, dispara João dos Santos contra Rui Costa

As manchas de óleo que vêm atingindo o litoral do Nordeste têm causado desavenças entre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o governador da Bahia, Rui Costa. Quem não gostou nada dessa história foi o vereador feirense, João dos Santos (João Bililiu, Cidadania), que durante pronunciamento na sessão ordinária desta quarta-feira,23, na Câmara Municipal, criticou veementemente o posicionamento do governador petista.

“Sinceramente, eu fiquei abismado com a troca de farpas entre os dois. Ao invés do governador se preocupar com os ribeirinhos, os nativos, as pessoas que realmente sobrevivem da pesca, ele está brigando com o ministro”, disse se referindo a trocas de tuítes na última quinta-feira,17. Para o edil, o Governo do Estado deve promover ações efetivas que retirem as manchas de óleo das praias. “Eu pensava que ele era governador. Ele tem que se preocupar que no nosso estado mais de 17 praias já foram atingidas”, sugeriu.

Ainda na tribuna, Bililiu voltou a reclamar do descaso do Governo Estadual com a obra do Parque Lagoa Grande, em Feira de Santana. “Volto aqui para cobrar a conclusão daquela obra. Passei pela rua Concordia e digo a vocês que tem que ter estômago de avestruz para ficar em meio aquele esgoto a céu aberto. O Estado disse que 50% da obra foi concluída, eu que moro lá posso atestar que nem 30 % da obra foi finalizada. Milhões foram investidos, queremos ver os resultados”, exigiu.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108845 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]