Representantes da Santa Casa, HDPA e Incardio assinam termo de compromisso com o Hospital Sírio-Libanês para implementação do serviço de transplante cardíaco

Convite da solenidade de assinatura do convênio entre Representantes da Santa Casa, HDPA e Incardio com o Hospital Sírio-Libanês.

Convite da solenidade de assinatura do convênio entre Representantes da Santa Casa, HDPA e Incardio com o Hospital Sírio-Libanês.

Representantes da Santa Casa de Feira de Santana/ Hospital Dom Pedro de Alcântara/Incardio assinam nesta segunda-feira (28/10/2019), às 9:30 horas, o termo de compromisso com o Hospital Sírio-Libanês para a implementação do transplante cardíaco. A solenidade, que também marca o início do evento de capacitação para os profissionais que vão atuar no serviço, acontecerá no auditório do Hotel Atmosfera. A programação da capacitação seguirá até o dia 31.

Diversas autoridades vão estar presentes à cerimônia, dentre as quais, o secretário estadual da pasta, Fábio Vilas-Boas; o prefeito Colbert Martins; o representante do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Serviço Único de Saúde, PROADI-SUS, do Ministério da Saúde, Leonardo dos Santos Reis; e os representantes do Projeto Escola de Transplante da Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio-Libanês, Tadeu Thomé e Adriana Lara Moraes. O Projeto Escola do Sírio-Libanês é responsável pela capacitação dos médicos e demais profissionais.

Logo após a assinatura do termo de compromisso, às 10h30min., haverá uma conferência sobre os avanços e desafios do Sistema Nacional de Transplante, do Ministério da Saúde. A capacitação técnica é dirigida especificamente aos profissionais do HDPA/Incardio que vão atuar diretamente no processo de implementação do novo procedimento. Por outro lado, como o evento é único no estado, a organização convidou ainda os profissionais de todos os serviços de cirurgia cardiovascular da Bahia.

Transplante de coração coloca Feira de Santana em destaque

O Hospital Dom Pedro de Alcântara, HDPA, mantido pela Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana, em parceria com o Incardio, Instituto Nobre de Cardiologia, vem cumprindo uma série de etapas para a habilitação do serviço de transplante cardíaco desde 2016. O credenciamento foi publicado em portaria ministerial no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto. A expectativa, de acordo com a cirurgiã cardiovascular Ivana De Lamônica, responsável técnica pela equipe transplantadora, é que o primeiro transplante seja realizado em dezembro de 2020.

Nos últimos anos, o HDPA/Incardio vem investindo no serviço de alta complexidade em cardiologia, obtendo excelentes resultados em procedimentos cardiovasculares e cirurgias cardíacas. Com a habilitação para o transplante de coração, a instituição desponta como um grande centro de medicina para todo o Estado.

Este será o segundo transplante de órgãos a ser oferecido pelo HDPA. O primeiro, do qual o hospital se tornou referência na Bahia, é o transplante renal que, graças aos resultados satisfatórios, impulsionou o credenciamento do procedimento cardíaco. Desde sua implementação, no ano de 2015, o HDPA já realizou 200 transplantes de rim.

Na fila do transplante cardíaco

Até junho deste ano, 260 pessoas aguardavam por um novo coração, segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Dentre estes pacientes, 44 são crianças. O tempo médio de espera varia de acordo com o estado de saúde e com o domicílio do paciente, podendo durar mais de um ano e meio.

Um fator importante, que inclusive chamou a atenção do Ministério da Saúde, é que o número de doações vem crescendo na Bahia. Por outro lado, a oferta da cirurgia é baixa no estado, ao contrário do que acontece com outros órgãos transplantados, a exemplo dos rins.

“No caso do transplante cardíaco, os pacientes baianos têm que se deslocar para outros estados em busca de tratamento”, constata a médica Ivana De Lamônica. “Atualmente, quando aparece um doador na Bahia os corações estão sendo encaminhados para os estados de Pernambuco, Minas Gerais e até mesmo para São Paulo”, explica o médico André Guimarães, chefe de cirurgia cardiovascular do HDPA/Incardio.

Tratamento é coberto pelo sus

As cirurgias serão realizadas pelo Sistema Único de Saúde, SUS, com incentivos dos governos federal e estadual. Na avaliação da diretora geral do HDPA, Sandra Peggy, a habilitação é a maior conquista da Santa Casa de Feira de Santana, tornando-a um centro de excelência na Bahia. “Primeiro, fomos credenciados para o serviço de alta complexidade em oncologia (Unacon), seguido pelo de cardiologia; o transplante renal já é uma realidade com importantes resultados para a Bahia; com o transplante cardíaco, o hospital atinge sua maturidade e sua meta de oferecer atendimentos complexos com excelência. É um marco, um novo patamar na nossa história”, comemora.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]