Extrema-direita conflagrada: Dissidentes querem que presidente Jair Bolsonaro assuma comando do PSL no lugar do deputado Luciano Bivar

Carla Zambelli: continuamos no PSL se o presidente Jair Bolsonaro puder assumir a Executiva do partido.
Carla Zambelli: continuamos no PSL se o presidente Jair Bolsonaro puder assumir a Executiva do partido.
Carla Zambelli: continuamos no PSL se o presidente Jair Bolsonaro puder assumir a Executiva do partido.
Carla Zambelli: continuamos no PSL se o presidente Jair Bolsonaro puder assumir a Executiva do partido.

O grupo de parlamentares dissidentes do PSL pretende continuar no partido se for possível a saída da atual Executiva, inclusive do presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), e a entrega da direção da legenda ao presidente Jair Bolsonaro, disse nesta terça-feira (15/10/2019) a deputada Carla Zambelli (SP), uma das líderes do racha no partido.

“Continuamos (no PSL) se o presidente puder assumir a Executiva do partido. O partido só é o que é hoje porque Bolsonaro foi eleito. Nossa idéia é que o presidente Bivar deveria deixar a presidência, deveria ser composta uma nova Executiva, que iria para o presidente Bolsonaro”, disse Zambelli ao final de uma cerimônia no Palácio do Planalto.

A deputada admite, no entanto, que essa solução se tornou mais complicada nos últimos dias com as declarações do líder do partido na Câmara, Delegado Waldir (GO). Ao saber que a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão contra Bivar nesta terça, o líder disse que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, e seu ex-assessor Fabrício Queiroz deveriam ser também algo de buscas.

Zambelli admitiu que o caminho mais provável hoje é uma solução em que seu grupo saia do partido, mas disse que vai esperar por uma decisão de Bolsonaro.

“A ideia é fazer tudo em grupo e esperar a decisão de Bolsonaro”, afirmou.

A parlamentar afirmou ainda que o grupo dissidente tem hoje a maioria da bancada e que não se reuniu ainda, mas há planos de tentar derrubar Waldir da liderança do partido e instalar um dos parlamentares do grupo no posto.

“Esse movimento é mais fácil, é maioria simples. A mudança na Executiva é bem mais complicada, não há dúvida”, disse.

Os dissidentes acusam Waldir de ter passado a impedir o acesso do grupo à liderança e os assessores de darem documentos ou realizarem tarefas para eles.

No final do dia, a crise aumentou alguns pontos quando Waldir retirou o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), e outro deputado dissidente, General Girão (RN), da comissão especial que analisa a reforma da Previdência militares.

Depois disso, Waldir colocou o PSL em obstrução durante a votação da Medida Provisória 886, que fez alterações administrativas na estrutura do Planalto —como a mudança da articulação política das mãos de Onyx Lorenzoni, na Casa Civil, e pôs na Secretaria-Geral, com Luis Fernando Ramos.

A MP cai na quarta e precisa ser aprovada na Câmara e no Senado.

Bolsonaro considera que operação contra Bivar foi feita “da melhor maneira possível”, diz porta-voz

O presidente Jair Bolsonaro avalia que a operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão contra o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), foi feita “da melhor maneira possível”, disse nesta terça-feira o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros.

Bolsonaro trava uma guerra com Bivar dentro do PSL e, junto com parlamentares descontentes do partido, pediu uma auditoria nas contas da legenda. O porta-voz disse que o presidente tomou conhecimento da operação na manhã desta terça-feira.

Bivar foi alvo de busca e apreensão no âmbito da investigação que apura se houve desvio de recursos do fundo eleitoral na campanha do ano passado por meio de candidaturas-laranja. A defesa do presidente do PSL disse estranhar a operação desta terça-feira.

*Com informações de Lisandra Paraguassu e Eduardo Simões, da Agência Reuters.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 116820 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.