Diversidade e potencialidades da agricultura familiar marcam missão do Fida nas comunidades assessoradas pelo Pró-Semiárido

Representante do Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru.Representante do Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru.
Representante do Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru.

Representante do Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru.

Representante do Fundo Internacional Agrícola (Fida) visitaram, nesta terça-feira (22/10/2019), comunidades rurais no território de identidade Piemonte Norte do Itapicuru, apoiadas pelo Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Ao todo, cinco comunidades rurais nos municípios de Itiúba, Senhor do Bonfim, Andorinha, Ponto Novo e Pindobaçu receberam o grupo que tinha o intuito de mapear o que está dando certo nas intervenções do projeto junto aos agricultores e agricultoras e o que é preciso melhorar para qualificar ainda mais o trabalho.

“Esse momento pra nós é muito importante, porque nessa nossa supervisão nós precisamos escolher e estamos visitando cinco intervenções que o projeto faz. A gente vai escutar e tentar aprender o máximo com vocês hoje para poder levar de volta para discussão com o governo do estado o que vem funcionando, mas também as coisas que precisam melhorar”, explicou o oficial de programas País – Fida, Hardi Vieira, durante a rodada de conversa na comunidade Taquari em Itiúba.

A agenda é parte da programação da missão de supervisão do Pró-Semiárido, que teve início no dia 21 de outubro e se encerra no dia primeiro de novembro. Entre as atividades desenvolvidas pelas famílias que foram visitadas estão a criação de tilápias em tanques-rede, caprino-ovinocultura, quintais produtivos, criação de aves, artesanato e beneficiamento de licuri.

“Eu fico até emocionada porque eu não imaginava na minha vida em ter meu canteiro ecológico, meu galinheiro, uma cisterna de produção. É uma honra fazer parte desse projeto porque antigamente só vinha projeto para homem, não se lembravam que existiam mulheres, jovens. E este veio a capricho, pra atender todo mundo”, salientou a agricultora Rosangela de Oliveira que mora na comunidade na comunidade Lagoa da Onça em Andorinha e é uma das beneficiárias do projeto.

Nesta quarta-feira (23), o grupo, que conta com membros do Fida, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES), Universidade Federal de Viçosa e Semear Internacional se subdividiu e, de forma simultânea, um subgrupo visita experiências em comunidades rurais de Senhor do Bonfim e o outro subgrupo de reúne com parceiros do projeto na cidade de Juazeiro, a exemplo da Embrapa Semiárido, entidades de Assessoramento Técnico Contínuo e Central da Caatinga.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]