Derramamento de óleo nas praias no Nordeste é criminoso | Por Alberto Peixoto

Derreamento de petróleo em alto-mar degradou costa marítima do Nordeste.

Derreamento de petróleo em alto-mar degradou costa marítima do Nordeste.

Foi protocolado na terça-feira (22/10/2019) pelo Deputado João Campos (PSB-PE) um pedido de abertura de CPI para apurar a causa do vazamento de óleo nas praias dos estados do Nordeste. Conforme declaração do Deputado, Bolsonaro comprova incompetência e desinteresse em providenciar medidas emergenciais para conter os danos causados.

“A atuação do Parlamento se torna ainda mais necessária quando o Governo Federal demonstra incapacidade e até omissão em relação a medidas emergenciais e mitigadoras dos danos causados”, afirma Campos.

O óleo já atingiu cerca de 200 localidades em 78 cidades nordestinas, e até o momento não se descobriu a origem do produto vazado. Já se passaram 45 dias – 2 de setembro iniciou o desastre e já atinge 2 mil quilômetros da costa nordestina – e o governo Bolsonaro não providenciou nenhuma medida para solucionar o problema. As famílias que sobrevivem com a pesca estão sofrendo. A indústria do turismo está sendo extremamente prejudicada.

Em contrapartida o “estagiário de ditador”, através de sua rede de Fake News, aproveita para culpar “ONGs de esquerda” e o “governo venezuelano” nos vazamentos de óleo sem provas, da mesma forma que culpou os índios com as queimadas na Amazônia. Providências para solucionar esta tragédia ainda não foram tomadas oficialmente. Apenas se sabe que toneis de óleo com a logomarca da Shell foram encontrados boiando em nossas águas.

E a Marinha que tem como atribuição defender a costa brasileira nada sabe, nada viu? O óleo já há dois meses segue avançando nas praias do Nordeste!

É muito suspeito este problema só afetar os estados do Nordeste, onde Jair Bolsonaro não tem apoio, não tem votos. De forma criminosa o governo expediu um Decreto extinguindo dois comitês encarregados em identificar e reprimir casos de contaminação das praias por óleo. O impacto ambiental e social do óleo vazado é incalculável!

O desastre é de proporções inestimáveis, pois nesta época do ano é o período da reprodução de animais como a tartaruga que é uma espécie considerada em extinção, corais, aves, peixes e diversas formas de crustáceos.

A procura do veraneio no Nordeste pelos turistas está totalmente comprometida.

Alberto Peixoto, escritor.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.