Câmara dos Deputados instala Conselho Consultivo de Comunicação Social; Órgão é formado parlamentares e representantes da sociedade civil

O objetivo do Conselho de Comunicação é discutir e estabelecer uma política de comunicação para a Câmara dos Deputados, ou seja, como a instituição deve se comunicar com a sociedade.
O objetivo do Conselho de Comunicação é discutir e estabelecer uma política de comunicação para a Câmara dos Deputados, ou seja, como a instituição deve se comunicar com a sociedade.
O objetivo do Conselho de Comunicação é discutir e estabelecer uma política de comunicação para a Câmara dos Deputados, ou seja, como a instituição deve se comunicar com a sociedade.
O objetivo do Conselho de Comunicação é discutir e estabelecer uma política de comunicação para a Câmara dos Deputados, ou seja, como a instituição deve se comunicar com a sociedade.

A Câmara dos Deputados instalou, nesta terça-feira (22/10/2019), o Conselho Consultivo de Comunicação Social da instituição, criado em maio deste ano.  O objetivo do novo órgão é discutir e estabelecer uma política de comunicação para a Câmara, ou seja, como a instituição deve se comunicar com a sociedade. Vinculado à Presidência da Casa, na condição de órgão assessor, o conselho é composto por 5 deputados, 2 servidores e 4 representantes da sociedade civil.

Instalação do Conselho Consultivo de Comunicação Social

São os seguintes os conselheiros:

Parlamentares

Presidente – deputado Damião Feliciano (PDT/PB)

Secretário de Comunicação Social – deputado Fabio Schiochet (PSL/SC)

Secretário de Participação, Interação e Mídias Digitais – deputado Orlando Silva (PCdoB/SP)

Ouvidor-Geral – deputado Eduardo Barbosa (PSDB/MG)

Secretário de Transparência – deputado Roberto de Lucena (PODE/SP)

Servidores

Diretor-Executivo de Comunicação Social – David Miranda Silva Almeida

Diretor-Executivo de Participação, Interação e Mídias Digitais – Jorge Paulo de França Junior

Representantes da sociedade civil

Ney da Nóbrega Ribas – presidente do Observatório Social do Brasil

Renata Vicentini Mielli – coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

Heron Cid César Madrid – presidente da Associação das Mídias Digitais da Paraíba

O quarto nome representante da sociedade civil ainda não foi definido.

Atribuições do conselho

Além da atribuição de elaborar a política de comunicação e as diretrizes para os veículos de comunicação da Câmara – TV, Rádio, Agência de Notícias – e para todos que se comunicam em nome da instituição em qualquer canal (comunicação interna, redes sociais, etc.), também cabe ao conselho zelar para que as diretrizes da política sejam cumpridas.

Entre as competências do conselho estão:

• Propor o estabelecimento e a atualização da política de comunicação da Câmara dos Deputados;

• Opinar, quando provocado por qualquer membro do conselho, sobre a linha editorial de produção, programação e projetos da Secretaria de Comunicação Social e da Secretaria de Participação, Interação e Mídias Digitais; e

• Zelar pelo respeito à diversidade de opiniões e à pluralidade partidária na linha editorial dos veículos de comunicação da Casa.

Os serviços de comunicação da Câmara têm entre seus princípios e objetivos a oferta de informações claras e precisas, retratando a diversidade de opiniões do parlamento e a pluralidade da sociedade; o desenvolvimento de ações educativas, culturais e de utilidade pública; o respeito a padrões de ética e isenção; a divulgação de atividades institucionais; a inovação de conteúdos, linguagens e formatos para aperfeiçoar a divulgação de atos e processos decisórios; e a criação de mecanismos de interação com a sociedade civil para estimular o acesso ao debate legislativo e a transparência institucional.

*Mais informações podem ser obtidas na Secretaria Executiva do Conselho Consultivo de Comunicação Social pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (61) 3216-1500.

*Com informações da Agência Câmara.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9011 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).