Jair Bolsonaro segue afastado da presidência da República por mais 4 dias; Médicos informaram que prazo pode ser modificado

Jair Bolsonaro, presidente da República, convalesce de cirurgia.
Jair Bolsonaro, presidente da República, convalesce de cirurgia.
Jair Bolsonaro, presidente da República, convalesce de cirurgia.
Jair Bolsonaro, presidente da República, convalesce de cirurgia.

O presidente Jair Bolsonaro seguirá afastado do cargo por mais quatro dias por decisão da equipe médica da Presidência da República, para um maior tempo de descanso, apesar da evolução positiva de sua recuperação, informou o porta-voz, general Otávio Rêgo Barros, em comunicado.

“A recuperação do senhor presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, evolui positivamente. Entretanto, a equipe médica da Presidência da República decidiu mantê-lo afastado do exercício da função de chefe do Poder Executivo, por mais quatro dias, a contar de 13 de setembro de 2019, com a finalidade de proporcionar maior tempo de descanso.”

Mais cedo, o porta-voz já havia levantado a possibilidade de extensão do período de afastamento. A previsão inicial era que Bolsonaro reassumisse o cargo na sexta-feira.

Pouco após o comunicado, Bolsonaro fez sua tradicional transmissão ao vivo em uma rede social, diretamente do hospital.

Em poucos minutos —por determinação médica—, o presidente listou algumas ações do governo sentado diante de uma mesa, sobre a qual estava um boné verde com os dizeres “Make Brazil Great Again” em amarelo.

Bolsonaro agradeceu a visita do médico Luiz Henrique Borsato, um dos responsáveis pelo seu atendimento em Juiz de Fora, logo após uma facada no ano passado, e prometeu voltar na próxima quinta numa live em melhores condições.

“A todos vocês, meu muito obrigado pela oportunidade e até quinta-feira, se Deus quiser, com uma live com boas notícias, como sempre estamos fazendo”

Sonda

O presidente teve a alimentação oral suspensa e foi submetido à passagem de uma sonda nasogástrica após lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal, de acordo com boletim médico divulgado pelos médicos na quarta-feira.

Novo boletim divulgado na manhã desta quinta informou que Bolsonaro permanecia com a sonda e com alimentação parenteral (endovenosa), apesar de apresentar evolução clínica favorável, sem dor, afebril e com recuperação progressiva dos movimentos intestinais.

Também pela manhã, o cirurgião-chefe Antônio Macedo disse que a sonda deveria ser retirada ainda nesta quinta-feira ou na manhã de sexta-feira.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, está exercendo interinamente a Presidência.

Médicos retiram sonda de Bolsonaro; previsão de viagem para Assembleia da ONU se mantém

Médicos retiraram nesta sexta-feira a sonda nasogástrica que o presidente Jair Bolsonaro vinha usando durante o pós-operatório após ter sido submetido a uma cirurgia para correção de hérnia, e a previsão de viagem do presidente em 22 de setembro de 2019 para discursar na Assembleia-Geral da ONU se mantém, informou o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros.

De acordo com boletim médico do hospital Vila Nova Star sobre o estado de saúde do presidente lido pelo porta-voz, Bolsonaro apresenta boa evolução clínica e permanece sem dor, afebril e com melhora acentuada dos movimentos intestinais.

Além da retirada da sonda, o presidente também teve reintroduzida uma dieta líquida, que havia sido suspensa quando da introdução da sonda, mas a alimentação endovenosa será mantida em paralelo enquanto se avalia a evolução do presidente, disse o médico Antônio Macedo, cirurgião que operou Bolsonaro no domingo, em entrevista coletiva no hospital ao lado do porta-voz.

Segundo o médico, o presidente poderá receber alta e voltar de São Paulo para Brasília dentro de três a quatro dias, quando não necessitar mais da dieta parenteral (endovenosa).

“Alta quando ele estiver sem a necessidade da parenteral e alimentando-se bem com a dieta líquida, que deve ocorrer nos próximos dias, daqui a uns três, quatro dias deve estar ocorrendo, mas cada momento é um momento especial que tem de ser avaliado, pensado, examinado”, afirmou.

O porta-voz da Presidência acrescentou que permanece em vigor o planejamento para a viagem de Bolsonaro a Nova York em 22 de setembro para participar da Assembleia Geral da ONU no dia 24, apesar de o período de afastamento de Bolsonaro da Presidência ter sido prorrogado na véspera por mais 4 dias por decisão médica.

Inicialmente, o presidente retomaria o exercício do cargo nesta sexta-feira. O vice-presidente Hamilton Mourão está exercendo interinamente a Presidência.

“O planejamento para Nova York permanece e pouco a pouco, quando nós nos aproximarmos da decolagem, do momento da viagem… nós iremos definindo esse planejamento. Sendo pragmático: o planejamento permanece, nós iremos a Nova York no dia 22 e o presidente discursará no dia 24 na Assembleia das Nações Unidas”, afirmou o porta-voz.

A cirurgia de domingo foi a quarta que Bolsonaro precisou ser submetido na região abdominal em função de uma facada que levou em setembro de 2018, durante evento da campanha eleitoral na cidade mineira de Juiz de Fora.

*Com informações da Agência Brasil e de Alexandre Caverni e Gabriel Araújo, da Agência Reuters.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112712 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]