Feira de Santana: Vereadores repercutem entrevista que Luiz Ferreira concedeu para programa de rádio

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Isaías dos Santos (Isaías de Diogo): ouvimos a entrevista do colega Luiz da Feira, que se intitula defensor dos camelôs de Feira, e ouvi dizer que esta Casa e os edis, com exceção de Tourinho, votam contra estes trabalhadores.
Isaías dos Santos (Isaías de Diogo): ouvimos a entrevista do colega Luiz da Feira, que se intitula defensor dos camelôs de Feira, e ouvi dizer que esta Casa e os edis, com exceção de Tourinho, votam contra estes trabalhadores.
Isaías dos Santos (Isaías de Diogo): ouvimos a entrevista do colega Luiz da Feira, que se intitula defensor dos camelôs de Feira, e ouvi dizer que esta Casa e os edis, com exceção de Tourinho, votam contra estes trabalhadores.
Isaías dos Santos (Isaías de Diogo): ouvimos a entrevista do colega Luiz da Feira, que se intitula defensor dos camelôs de Feira, e ouvi dizer que esta Casa e os edis, com exceção de Tourinho, votam contra estes trabalhadores.

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta quarta-feira (11/09/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Isaías dos Santos (PDT) repercutiu a entrevista que o vereador Luiz da Feira (PPL) concedeu, na mesma manhã, ao programa Acorda Cidade.

“Ouvimos a entrevista do colega Luiz da Feira, que se intitula defensor dos camelôs de Feira, e ouvi dizer que esta Casa e os edis, com exceção de Tourinho, votam contra estes trabalhadores. Penso que naquele momento ele estava emocionado, faltou com a verdade e quis ir para a galera, como ele gosta de fazer. Todas as vezes que ele marcou as reuniões com os camelôs foi por debaixo do pano; foi com a programação do chefe de gabinete dele, que exclui os demais edis”, pontuou Isaías.

E continuou. “ Faço um desafio: quantos de vocês, vereadores, foram convidados por Luiz para participar de reunião com os camelôs? Participam apenas ele e o chefe de gabinete dele, Robson Leite, que é presidente do Sindicato dos Camelôs de Feira. Nunca fomos contra os camelôs. Estamos conversando e entendemos que esta Casa é do povo. Precisamos parar de politicagem”, avaliou.

Em aparte, o edil Ron do Povo (PTC) parabenizou o discurso do colega e reforçou que também não foi convidado para participar de reunião com os camelôs. “Luiz da Feira foi infeliz no que falou na rádio. Em nenhum momento nos mantivemos contra os camelôs. Porque Robson não movimentou a formação de uma comissão nesta Casa para estar com o prefeito? Isso foi manobra política, não precisa disso. Todos os edis podem ajudar estes trabalhadores. Agora, os demais vereadores estão sendo criticados porque ele escondeu de todos nós as reuniões. Camelôs, podem contar comigo”, disse.

Na mesma linha seguiu o edil Gilmar Amorim (PTC). “Parabéns Luiz da Feira, pelo trabalho que tem feito. Mas, preciso dizer que várias reuniões aconteceram no Shopping Popular e nós, em momento algum, fomos convidados por Vossa Excelência ou por Robson. Não sabíamos o que estava acontecendo, talvez se soubéssemos teríamos tomado decisões melhores e feito mais debates. Não pode nos difamar em programas de rádio. Depois que a coisa não saiu como pensava quer jogar a culpa nesta Casa”, observou.

Também em aparte, o vereador Fabiano da Van (Cidadania) lembrou que desde 2014 que o colega Luiz da Feira faz reuniões com os camelôs. “Inclusive, ele esteve em São Paulo em encontro com empresário. Poderíamos ajudar, mas não sabíamos de nada, pois nunca fomos convidados. Estamos aqui para ajudar. Não concordamos com essas reuniões escondidas”, disse.

Em sua defesa, o vereador Luiz da Feira afirmou que quem tem obrigação de convidar os edis para as reuniões é o secretário de Desenvolvimento Econômico, Borges Júnior. “Lembro que coloquei aqui nesta Casa dois Requerimentos pedindo ajuda e transparência nesse processo de mudança e não passaram. Então, entendo que fiz minha parte. Dei entrada em pedidos na Secretaria e não fui ouvido. Agora, se vocês aprovassem os Requerimentos, essa situação não estaria acontecendo em Feira”, argumentou.

Para finalizar, Isaías disse que Luiz da Feira deveria ter colocado a Casa a par dos problemas desde o início. “Fez as coisas debaixo do pano e quando viu que as coisas não sairiam do seu jeito jogou a culpa nesta Casa”, findou

Luiz Augusto garante que intenção dos vereadores é ajudar camelôs

O edil Luiz Augusto de Jesus (Lulinha, DEM) repercutiu a entrevista do colega Luiz da Feira (PPL) ao programa Acorda Cidade.

Antes, o edil informou que participou de reunião na rua Pitombeira, Bairro Campo Limpo, onde foi anunciado o calçamento de 500 metros. “Fruto da emenda do deputado Zé Nunes. Estamos no aguardo de mais recursos, que serão investidos no calçamento da Mantiba e do bairro Santo Antônio dos Prazeres. O deputado também destinou mais de R$ 1.700.000,00. Outra já foi liberada e será usada em breve”, anunciou.

Já tratando sobre a entrevista concedida pelo vereador Luiz da Feira ao programa Acorda Cidade, Lulinha pediu que o colega não “jogue os camelôs contra os vereadores”. “Quero pedir a Luiz da Feira que faça seu trabalho a favor do camelô, mas não jogando eles contra os vereadores. Estamos fazendo o que é possível para ajudar. Este processo de relocação vem rolando há muitos anos. Eu já fui camelô e lembro que fui relocado para um local ao relento e passamos dificuldades. Agora, os camelôs estarão em local fechado, com segurança, estrutura. Sei que muitos estão com medo, mas vamos acreditar que vai dar certo e que o Shopping Popular será referência para a Bahia. Será um grande entreposto comercial na cidade. Os comerciantes do Feiraguai estão com medo de perder vendas por conta do Shopping”, pontuou lulinha.

E continuou. “Na minha época, quando assinamos nossa transferência, fomos sem qualquer direito e hoje o Feiraguai é um local bom e rentável. Então, quero pedir que não fique jogando eles contra nós, vereadores; fica chato. Sabe que eu também fui camelô, Vossa Excelência também foi. As coisas estão mudando para melhor e aqui tentamos o tempo todo contribuir. Ronaldo deixou o projeto pronto para tirar os camelôs da rua”, disse Lulinha se dirigindo a Luiz da Feira.

Luiz Augusto reprova atitude de Luiz da Feira

Luiz Augusto de Jesus pediu que seu colega Luiz  Ferreira  (PPL) “parasse de usar os meios de comunicação para jogar os colegas vereadores contra os camelôs de Feira de Santana”.

“Deu entrevista no ‘Acorda Cidade’ dizendo que esta Câmara rejeitou todos os requerimentos e projetos dele em favor dos camelôs, contando apenas com apoio do vereador Roberto Tourinho”, citou Lulinha.

O democrata explanou que o processo para construção do centro comercial teve início há mais de três anos  “foi discutido com reuniões, audiência pública, conversas, apresentado o Shopping  Popular, os convênios. Naquela época não teve tanta cobrança de Vossa Excelência. Agora que é para entregar o Shopping Popular, tentar usar os meios da imprensa para jogar a Casa contra os camelôs.  Vossa Excelência, quando fazia reuniões com os camelôs nunca convidou os vereadores para participar da reunião”, alfinetou.

Aldney Bastos expressa apoio ao discurso de Luiz Augusto

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta quarta-feira (11), na Casa da Cidadania, a vereadora Aldney Bastos (PTB) tratou sobre o Shopping Popular e convidou os presentes para participarem da sessão solene que concederá a Comenda Maria Quitéria ao senhor Álvaro Rios, na noite deste dia, no plenário da Câmara, de autoria do edil Gilmar Amorim (PSDC).

“Lulinha estava na tribuna tratando sobre os camelôs. Chamou a atenção de outros edis, o colega Luiz da Feira não ter convidado nenhum para participar de reunião com os camelôs. Estamos sempre disponíveis, estamos aqui para trabalhar, independentemente do segmento. Houve uma reunião na Euterpe com os camelôs e ficamos sabendo pela imprensa. Não estamos aqui para tirar nada de ninguém, mas temos que reconhecer que a intenção do Município é reorganizar o centro da cidade. Estive em Fortaleza e fiquei contente em um Shopping Popular; fica mais prático, mais acessível. Feira de Santana está crescendo e precisa de organização. Sei que é complicado mexer em algo de tantos anos, mas a mudança é também para acolher estes trabalhadores”, pontuou Neinha.

Em aparte, o vereador Luiz Augusto de Jesus, Lulinha (DEM), reforçou que não houve convite aos edis para as reuniões com os camelôs. “Muitos sabem de minha atuação como camelô, até mesmo o colega Luiz da Feira, e sei das necessidades da categoria. Agora que está chegando na etapa final, Luiz está querendo ir para a galera e jogar os camelôs contra os vereadores. Na campanha política de Ronaldo, diziam que ele iria tirar os camelôs, mas ele fez um projeto para relocar todos e melhorar a organização do centro. O que o Sindicato dos Camelôs quer é continuar recebendo a mensalidade, porque quando os camelôs forem para o Shopping Popular, não vão mais pagar a mensalidade.  Não concordo com a atitude de Luiz da Feira e do presidente do Sindicato, Robson Leite. Agora, na reta final estão criando celeumas com o assunto”, afirmou.

De volta com a palavra, Neinha disse que a intenção é passar para os camelôs que os vereadores não estão lhes ajudando nessa questão. “A Casa da Cidadania não é representada apenas pelo vereador Luiz da Feira; precisa da aprovação de todos para que as propostas saiam daqui. Eu nunca recebi uma linha para participar de reunião com os camelôs, mas nada fica oculto para sempre”, avaliou.

Segundo ela, antes da reunião com o prefeito, os camelôs estiveram na Casa da Cidadania. “Estavam com os ânimos à flor da pele e eu lhes disse: não precisa afrontar, basta conversar. Eu aprendi com meu avô que, quando uma autoridade acima de você fala, é preciso escutar. Eu não posso passar por cima de um ensinamento como esse. Hoje estou vereadora e o mérito é para o meu Deus, que é maior em todo o tempo e quero dizer a todos: meditem bem nas suas caminhadas; pensem antes de falar, vejam o que querem deixar de legado nesta trajetória política, como muitos líderes políticos da cidade fizeram”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113513 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]