Feira de Santana: Vereadores reivindicam regulamentação dos transportes de aplicativos

Marcos Lima: mais de 8 mil veículos já circulam em Feira de Santana com aplicativos. Então, nós devemos, como poder público e legislativo, estar discutindo as questões desse transporte na cidade.
Marcos Lima: mais de 8 mil veículos já circulam em Feira de Santana com aplicativos. Então, nós devemos, como poder público e legislativo, estar discutindo as questões desse transporte na cidade.
Marcos Lima: mais de 8 mil veículos já circulam em Feira de Santana com aplicativos. Então, nós devemos, como poder público e legislativo, estar discutindo as questões desse transporte na cidade.
Marcos Lima: mais de 8 mil veículos já circulam em Feira de Santana com aplicativos. Então, nós devemos, como poder público e legislativo, estar discutindo as questões desse transporte na cidade.

Marcos Lima reivindica pela regulamentação dos aplicativos de transporte

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta quarta-feira (04/09/2019), o líder da bancada governista na Câmara Municipal de Feira de Santana, Marcos Lima (Patriota) defendeu a licitação e regulamentação do transporte alternativo intermediado por aplicativos.

De acordo com ele, foi aprovada em Salvador, uma Lei que possibilita o cadastramento e acompanhamento dos motoristas que trabalham pelo aplicativo, e a cidade de Feira de Santana precisa tomar medidas semelhantes. “Temos conhecimento e informações de que mais de 8 mil veículos já circulam em Feira de Santana com aplicativos. Então, nós devemos, como poder público e legislativo, estar discutindo as questões desse transporte na cidade.  O que não podemos é deixar sem controle”, evidenciou o edil.

Em aparte, o vereador Cadmiel Pereira (PSC), concordou com o parlamentar e reforçou a necessidade de discutir sobre o assunto. “O que a gente quer aqui é ouvir todos os lados: taxistas, os motoristas de aplicativo, Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito, por meio de um debate respeitoso”. E completou “que bom que vossa excelência, como líder do governo, já se colocou a disposição para articular e eu quero me colocar a sua disposição para discutir esse Projeto de Lei de número 100/2019, de nossa autoria, que vai tramitar após o parecer das comissões”.

De volta com a palavra, Marcos Lima incentivou “vamos discutir, o vereador já trouxe uma proposta. O diálogo tem que existir. Esse tema é importante para a nossa cidade, quero a participação de todos. Vamos sentar e discutir porque é para o bem da cidade e de todos. O que não podemos permitir é que o transporte fique sem controle do poder público.”

Ao abordar os entraves enfrentados pelos demais serviços de transporte já regulamentados em Feira de Santana, o parlamentar mostrou a importância de manter um equilíbrio entre as partes do serviço “precisamos buscar o entendimento entre os transportes do nosso município”, finalizou o edil.

Roberto Tourinho lembra que solicitou regulamentação de Uber em 2017

O o edil Roberto Tourinho (PV) repercutiu o pedido de regulamentação do transporte por aplicativo abordada pelos vereadores Marcos Lima (Patriota) e Cadmiel Pereira (PSC). Segundo o edil, essa mesma proposta foi feita por ele em 2017, porém rejeitada pela maioria dos seus pares.

“Ouvi o pronunciamento dos vereadores Cadmiel e Marcos Lima sobre o Uber. Confesso que eles me causam risos frouxos. Cadmiel quer, agora, regulamentar o funcionamento do Uber em Feira. Engraçado que em março de 2017, eu apresentei um Requerimento ao Governo, de nº 49/2017, que foi rejeitado pela maioria e, junto ao documento, anexei uma matéria que afirma que um grupo de empresários estava implantando o Uber em Feira e fiz alguns questionamentos ao Governo sobre essa notícia”, pontuou Tourinho.

E continuou. “Fiz perguntas tratando justamente sobre as regras estabelecidas em Feira  a esse serviço e o Governo ignorou o Requerimento, mas agora ouço discurso de que  ele está preocupado em regulamentar o Uber. Deveriam tomar vergonha na cara. Agora vem com o discurso de que o Governo está preocupado com o funcionamento do sistema na cidade”, findou.

Cadmiel Mascarenhas aborda de transporte por aplicativo, Pacto Federativo e violência

Cadmiel Pereira (PSC) discutiu sobre o Sistema Municipal do Desporto, da regulamentação de transporte por aplicativo, Pacto Federativo e violência em Feira de Santana.

“Ontem, estive com o prefeito e apresentei leis que estavam na Casa, de minha autoria, dentre elas, o Sistema Municipal de Desporto, muito importante para nosso Município que tem população crescente. Somos a 34ª cidade em população, superior a oito capitais brasileiras e precisamos saber aonde queremos estar daqui a 10 anos. Esta é uma das temáticas em pauta na cidade, já realizamos audiência, debate e mais. Esta Lei cria a divisão entre o amador, semi- profissional e profissional. Já temos várias modalidades esportivas espalhadas na cidade, que tem a necessidade de voltar a atenção para o esporte. É preciso traçar estratégias para trazer mais investimentos para o esporte. O prefeito já encaminhou a Lei ao secretário de Esporte, que seguirá para o procurador e voltará a esta casa”, pontuou Cadmiel.

E continuou o discurso, porém tratando sobre a necessidade da regulamentação do transporte por aplicativo. “ Precisamos sentar, conversar e estabelecer regras de como vai funcionar aqui em Feira de Santana. Algumas cidades já estão fazendo isso e precisamos também regulamentar. Não importa qual o aplicativo, mas quais são as regras. Não podemos esquecer também de ouvir os taxistas, envolver eles nesse sistema, talvez. Muitas pessoas na cidade já estão usando esse tipo de transporte”, ressaltou.

O edil relatou mais que participou, na última terça-feira (03), do III Encontro de Vereadores e Parlamentares Municipalistas do Brasil, realizado em Serrinha. “Parabéns Edilene Ferreira, pela realização do evento que contou com a presença de vários políticos da região e autoridades. Entendo que o Brasil deve discutir o Pacto Federativo antes da reforma tributária. Entendemos que muitas cidades não conseguem acompanhar o pagamento de pisos salariais. Sabemos que o vereador é o agente político que está mais perto da população. É através dele que se chega ao deputado ou governador e precisamos entender que os Municípios precisam de mais recursos, pois há problemas que precisam ser resolvidos neles”, concluiu.

E, para finalizar, Cadmiel voltou a criticar os números de violência em Feira de Santana. “Mesmo o Jornal Folha do Estado publicando uma matéria que os números de homicídios continuam caindo na nossa cidade, foram registrados 26 homicídios no mês de agosto. Ainda que os números estejam caindo, ainda é alto. Se apertar, só sai sangue e tiro em Feira de Santana. É a segurança do Estado na nossa cidade”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110897 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]