Vereador defende camelôs e critica Governo Municipal de Feira de Santana; João dos Santos rebate críticas

Roberto Tourinho: prefeito, lhe conhecemos, conhecemos seu pai, deveria ouvir o que estas pessoas estão passando.
Roberto Tourinho: prefeito, lhe conhecemos, conhecemos seu pai, deveria ouvir o que estas pessoas estão passando.
Roberto Tourinho: prefeito, lhe conhecemos, conhecemos seu pai, deveria ouvir o que estas pessoas estão passando.
Roberto Tourinho: prefeito, lhe conhecemos, conhecemos seu pai, deveria ouvir o que estas pessoas estão passando.

Em pronunciamento, na sessão ordinária desta segunda-feira (26/08/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Roberto Tourinho (PV) rebateu o pronunciamento do líder governista, vereador Marcos Lima (Patriota).

“Não vou perder tempo em responder o que eu fiz na Câmara, pois o povo já respondeu em sete eleições. O povo, todas às vezes, esteve comigo, mas nós temos uma grande diferença: eu não abaixo meu pescoço, não concordo com corrupção e desonestidade. Eu fazia parte do Governo. No dia 18 de dezembro pessoas foram presas por desvio de dinheiro da saúde; eu propus uma CPI para investigar esse desvio e o Governo disse que vereador de Governo não faz CPI e sabe o que eu disse: Colbert vai seguir a sua vida no meio dessa corrupção, porque eu quero deitar e dormir tranquilo, sem compactuar com corrupção”, disse Tourinho se dirigindo ao líder governista.

E continuou. “Estou do lado de vocês, que não querem nada além de conhecer as regras, de trabalhar, sustentar suas famílias. Não queremos um malandro de Minas Gerais envolvido em coisas ilícitas, recebendo R$ 3 milhões e na hora de privilegiar o povo de Feira, a Prefeitura prefere privilegiar um malandro. Essa é a diferença. Dá a um malandro dinheiro com o dinheiro do povo de Feira”, disse Tourinho, dessa vez se dirigindo aos camelôs que ocupavam as galerias da Câmara.

E voltou a se diferenciar do colega Marcos Lima. “A diferença Marcos, é que estou sempre do lado certo, do lado do direito. Prefeito, lhe conhecemos, conhecemos seu pai, deveria ouvir o que estas pessoas estão passando. Marcamos uma audiência pública para que o malandro viesse explicar e ele foi pra China, visitar os sócios dele, que são quem vão impor mercadorias. Vocês deixarão de ser patrão para serem empregados dos chineses. Sabe o que vai acontecer com o Shopping Popular? Vão ser empregados dos chineses, sócios do malandro. Foi para isso que fizeram o equipamento: para transformar vocês em empregados. Porque não fizeram como o Feiraguay: que a Prefeitura construiu e colocou os comerciantes lá dentro? Prefeitura gastando milhões com o Shopping que deveria ter sido construído sem PPP”, analisou.

Para Tourinho, os vereadores que foram eleitos pelo povo deveriam dizer que não vão aceitar que ele sangre. “Mas, não foi isso que fizeram. Preferiram ficar ao lado de quem estava tirando a última gota de sangue de vocês. Vai ter vereador que não vai poder visitar vocês depois, porque sabem que lhes traíram e terão que passar bem longe do equipamento. Eu não vou fazer isso, tenho profissões e mesmo que não esteja aqui nesta Casa, vou continuar defendendo minhas convicções; não vou trair para agradar prefeito ou empresário”, garantiu.

João dos Santos rebate críticas de Tourinho

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira, 26, o vereador João dos Santos, Bililiu (Cidadania) repercutiu o pronunciamento do colega Roberto Tourinho (PV) e disse não se enquadrar nas descrições que ele fez em relação aos vereadores.

“Sei que os ânimos estão alterados, é normal. Estão reivindicando direitos de vocês e entendemos isso. Sei que é uma causa justa e torço para que todos sejam contemplados. Em nenhum momento serei covarde, como Tourinho falou. Fiquem à vontade, pois aqui na tribuna tem um batalhador como vocês. Não tenho sete mandatos, nem sou filho de ex-prefeito, mas tenho vergonha na cara. Eu não estudei. Enquanto você estudava nas melhores escolas, eu trabalhava”, disparou Bililiu contra Tourinho.

E continuou. “Não aceito ser confundido com traidor ou covarde. Sou humilde, mas sou homem de coragem. Não sou covarde. Ser oposição é bom, fazer discurso de oposição é bom. Meu nome está à disposição para compor a comissão de vereadores que vai com os camelôs ao encontro do prefeito. Vocês terão sempre meu apoio. Tem muito discurso bonito aqui, fazendo campanha para ano que vem e assim fica fácil”, disse desta vez de dirigindo aos camelôs presentes nas galerias.

Bililiu parabenizou Tourinho pelas graduações, mas disse não aceitar críticas destrutivas. “Tourinho é advogado e jornalista, parabéns por isso. Mas, covarde é um superior agindo contra um inferior, e não é meu caso. Usar a tribuna para fazer média e desfazer desse vereador não vou aceitar, também não fui eleito com seu voto e sim com o do povo. Respeite o povo. Tenho certeza que amanhã o líder do Governo vai levar o povo e a comissão até o prefeito, que fará o melhor para o povo. Marcos, se surgir uma vaga na comissão quero me inscrever. Eu já fui feirante. Eu estou trabalhando, honrando meu mandato e meus votos. Espero que tudo seja resolvido da melhor forma possível. Tem muito vereador aqui querendo fazer palanque”, findou.

E, para finalizar, anunciou que a partir de amanhã fará revelações sobre a vida do empresário Elias Tergilene, proprietário da empresa que fez a PPP com a Prefeitura na construção do Shopping Popular.

“A partir de amanhã vou falar melhor sobre quem é esse malandro. Vou falar da vida pregressa dele, que só veio para cá para ter lucros. Talvez o compromisso da maioria dos edis já está feito, mas não fui eleito para agradar vereador; não é com o voto deles que chego aqui e sim com o voto de quem está nas ruas. Se quiserem me ajudar, votem em Luiz da Feira para que ele volte a esta Casa na próxima eleição e possa representar vocês”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111194 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]