“Jair Bolsonaro comete crime de responsabilidade ao não nomear reitor da UFRB”, diz deputado Robinson Almeida

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Robinson Almeida (PT-BA), deputado estadual, aponta crime de responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro por não nomear reitor da UFRB.
Robinson Almeida (PT-BA), deputado estadual, aponta crime de responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro por não nomear reitor da UFRB.
Robinson Almeida (PT-BA), deputado estadual, aponta crime de responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro por não nomear reitor da UFRB.
Robinson Almeida (PT-BA), deputado estadual, aponta crime de responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro por não nomear reitor da UFRB.

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) afirmou, nesta quinta-feira (01/08/2019), que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) comete crime de responsabilidade ao não nomear reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). A instituição criada pelo ex-presidente Lula, em 2005, está desde quarta-feira (31) sem reitor porque a nomeação do novo reitor da instituição, a partir da lista tríplice eleita pela comunidade acadêmica em fevereiro passado, ainda não foi efetivada pelo Governo Federal. Desde 14 de março que a UFRB encaminhou a lista tríplice ao Ministério da Educação (MEC), mas sofre contestações apesar de ter prestado “esclarecimentos” e é a primeira Universidade brasileira, de acordo com o parlamentar baiano, em que o presidente Bolsonaro quer intervir, ferindo o princípio constitucional da autonomia universitária.

“Bolsonaro comete crime de responsabilidade ao não nomear reitor da UFRB. Essa perseguição política, de viés ideológico, viola a autonomia da Universidade e a Constituição. A lista tríplice é uma conquista da comunidade acadêmica, da democracia, que o governo Bolsonaro, em atitude autoritária, quer destruir, com o objetivo de aparelhar uma instituição que tem transformado o recôncavo baiano pela educação, pesquisa e inovação”, enfatizou o parlamentar. “Volto a me solidarizar com a Universidade mais inclusiva do Brasil, com sua comunidade acadêmica, e é importante que denunciemos essa arbitrariedade que prejudica uma instituição que exerce papel fundamental para o desenvolvimento de uma das regiões mais importantes do nosso estado”, afirmou Robinson.

Decreto publicado no Diário Oficial da União em 14 de maio, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), estabelece que os nomes escolhidos pelas universidades e institutos federais serão avaliados pela secretaria de governo e que o governo terá prerrogativa de nomear reitores ou vice-reitores que não constem na lista tríplice. Além disso, define que o ministro da secretaria de governo terá competência “para exoneração e dispensa” dos reitores.

Lista tríplice

Votação nominal em fevereiro deste ano elegeu para compor a lista para reitor os professores Georgina Gonçalves, a mais votada, Tatiana Velloso e Fabio Josué Santos. Para o cargo de vice-reitor, os mais votados foram José Pereira Mascarenhas, Renê Medeiros de Souza e Josival Santos Souza. A UFRB possui mais de 12 mil estudantes, sendo 50% oriundos de escola pública e, destes, 25% têm renda familiar igual ou menor do que 1,5 salário mínimo per capita.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113505 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]