Feira de Santana: Vereadores criticam Central de Regulação

Antônio Carlos (Carlito do Peixe): pessoas que esperaram tantos dias e quando conseguiram a regulação faleceram e o governador alega que não faz melhorias por falta de recursos.
Antônio Carlos (Carlito do Peixe): pessoas que esperaram tantos dias e quando conseguiram a regulação faleceram e o governador alega que não faz melhorias por falta de recursos.
Antônio Carlos (Carlito do Peixe): pessoas que esperaram tantos dias e quando conseguiram a regulação faleceram e o governador alega que não faz melhorias por falta de recursos.
Antônio Carlos (Carlito do Peixe): pessoas que esperaram tantos dias e quando conseguiram a regulação faleceram e o governador alega que não faz melhorias por falta de recursos.

Antônio Carlos critica Central de Regulação

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta terça-feira (06/08/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe, DEM) afirmou que durante o recesso parlamentar realizou visitas e ouviu os reclames da comunidade e ressaltou que a maior queixa é em relação à saúde.

“Durante o recesso visitei bases, distritos e povoados, ouvindo os reclames do povo.  Muita reclamação da zona rural em relação às estradas, mas entendem que o período chuvoso é importante para eles e que precisam esperar as chuvas cessarem para as obras iniciarem. A Prefeitura já está atuando na melhoria do piso da cidade e das estradas. Graças a Deus que as chuvas vieram”, comemorou Carlito.

Porém, a indignação do vereador é em relação a contratação de shows pelo Governo do Estado para a inauguração do Centro de Convenções de Itabuna. “Durante as visitas, encontrei pessoas com familiares internados nas policlínicas à espera da regulação, a conhecida fila da morte. Pessoas que esperaram tantos dias e quando conseguiram a regulação faleceram e o governador alega que não faz melhorias por falta de recursos. Mas, vi na imprensa nacional a reportagem da contratação dos shows de Ivete Sangalo e Simone e Simária para a inauguração do Centro de Convenções de Itabuna”, revelou.

E continuou. “Ivete foi contratada para tocar para o governador, deputados, empresários e autoridades, uma festa para menos de 200 pessoas e a dupla Simone e Simária para o povo. Foram R$ 600 mil gastos em shows. O Tribunal de Contas disse que vai investigar, mas lá só tem pessoas ligadas ao governador. Se na fila da morte as pessoas estão esperando, o governador poderia investir mais na saúde. Se a Bahia tem dinheiro para fazer inauguração para o povo, peço que pensem nos que precisam de assistência médica. São todos baianos, pessoas sofridas que têm do direito à saúde”, pediu.

Em aparte, o edil Zé Curuca (DEM) parabenizou o colega pelo discurso e também criticou a Central de Regulação. “Essa fila da morte é uma situação difícil. No desespero, as pessoas nos procuram, mas nem sempre temos como resolver. Às vezes, pedimos aos amigos, como o diretor do HGCA, Pitangueira. Ontem faleceu a senhora Cosma dos Santos, que lutou muito, Pitangueira nos ajudou, mas ela faleceu assim que conseguiu a regulação”, relatou.

Também em aparte, o vereador Edvaldo Lima (PP) parabenizou Carlito do Peixe pelo discurso e ressaltou a importância do assunto. “E eu pergunto: quando vai terminar esse problema? Pitangueira tem feito o possível para ajudar toda a Bahia, com apenas um hospital. Feira sofre muito com essa carência”, disse.

Para finalizar, Carlito repercutiu a informação do colega Zé Curuca. “Essa senhora, mesmo falecendo, teve a sorte de encontrar Vossa Excelência para ajudar, mas muitos não têm quem ajude. Vimos que Feira aparece como a oitava cidade da Bahia mais violenta e isso assusta. Falta muito investimento do Estado em nossa cidade”, findou.

Aldney Bastos parabeniza Denise Mascarenhas e critica Central de Regulação

Em pronunciamento, na sessão ordinária na Câmara Municipal de Feira de Santana, a edil Neinha Bastos (PTB) parabenizou a secretária Municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, pela passagem do seu aniversário e teceu elogios a ela.

“Agradeço a Deus pela oportunidade de mais um dia de vida. E, quero aqui parabenizar a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, por mais um ano de vida. Falo em nome de muitos vereadores. Digo que não é fácil ter uma pasta como a da saúde na mão.  Conheço Denise desde que chegou ao HGCA, e hoje está dando seu melhor”, parabenizou Neinha.

E continuou. “ Estar como vidraça é diferente. Denise Mascarenhas é uma amiga que trabalha e é destemida. Tem bagagem e conhecimento. Ela tem meu respeito como secretária, mulher, mãe e amiga. Ela não tem duas caras, para ela é sim ou não; pode ou não pode. Peço a Deus por esse dia, que a vida dela seja blindada por Ele e bênçãos derramadas sobre ela. Te agradeço porque sei de sua responsabilidade para com a saúde de Feira de Santana”, elogiou.

E teceu críticas a Central de   Regulação. “A porta de entrada dos pacientes é policlínica e UPA, mas policlínica não é hospital para se internar e acolher pacientes por oito dias, quem faz isso é hospital. Muitas vezes, a secretaria é criticada, mas a porta do único hospital para receber o paciente está fechada. Ontem, uma amiga morreu e quem perde são os familiares. Se há regulação precisa de leito. E porque não transfere? Feira está morrendo por falta de leitos”, disse.

Em aparte, o edil Cadmiel Pereira (PSC) parabenizou a colega pelo discurso e também teceu críticas à saúde ofertada pelo Governo do Estado. “ Que tiro na alma de Carlito ao trazer a informação da contratação de bandas no valor de R$ 600 mil para festinhas do governador, mas diz não ter recursos para investir na saúde. A Lei é clara quando diz que o paciente deve ficar até 24 horas na policlínica e/ ou UPA. E depois disso, é rezar para conhecer algum deputado que ajude na transferência para o HGCA. Govenador, pare de mentir para o povo de Feira de Santana”, pontuou.

Para finalizar, Neinha afirmou que a cidade é enganada com a Central de Regulação. “ Já trouxe aqui o valor real de um leito em Feira de Santana. Se urgência e emergência é no HGCA porque há tanta porta fechada? A nossa cidade está sendo enganada pelo Governo do Estado quando diz que há Central de Regulação. Quem diz quem entra ou não no hospital são os médicos, através de ligação de deputados. Quem trabalha na saúde não pode ter partido, precisa ser sensato e avaliar o CID e o diagnóstico do paciente, que está morrendo porque a fila da regulação não anda”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110920 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]