Comportamento da procuradora da República Jerusa Burmann Viecili é pior do que o dos mais vil dos marginais, porque, sendo membro de um a instituição que deve zelar pelos direitos humanos ela apresentou comportamento verbal equivalente à de uma facínora, ao atacar o luto da família do ex-presidente Lula.
Caso Lava Jato

Procuradora da República que integrou força-tarefa do Caso Lava Jato pede desculpas sobre mensagens irônicas vazadas a respeito do ex-presidente Lula; Comportamento criminoso de membros do MPF é vexatório

A procuradora da República Jerusa Burmann Viecili, integrante da força-tarefa do Caso Lava Jato em Curitiba, pediu desculpas nesta terça-feira (27/08/2019) ao ex-presidente Lula após o site The Intercept, em parceria com o UOL, vazar