Senador Fabiano Contarato diz que existem provas de crime praticado por Sérgio Moro, em associação com membros do Ministério Público Federal

Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) observa prática criminosa do, à época, juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, em associação com Deltan Dallagnol, procurador da República.
Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) observa prática criminosa do, à época, juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, em associação com Deltan Dallagnol, procurador da República.
Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) observa prática criminosa do, à época, juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, em associação com Deltan Dallagnol, procurador da República.
Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) observa prática criminosa do, à época, juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, em associação com Deltan Dallagnol, procurador da República.

O senador da República Fabiano Contarato (Rede-ES) diz que os relatos apresentados pelo The Intercept Brasil, Jornal Folha de São Paulo e Revista Veja revelam conduta criminosa do, à época, juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, em associação com Deltan Dallagnol, procurador da República e chefe da força-tarefa do Caso Lava Jato e com apoio de outros membros do Ministério Público Federal (MPF) no processamento e julgamento de ações judiciais do Caso Lava Jato, que tramitaram na 13º Vara Federal Curitiba.

Na avaliação do senador, o contato e a orientação de Sérgio Moro com uma das partes, sem equilíbrio com a outra parte do processo, evidencia pratica criminosa e que a conduta é um exemplo de como, ao violar a Lei, autoridades devem ser algemadas e presas.

O parlamentar destacou a ‘Liberdade de Imprensa’ e o ‘Sigilo da Fonte’ como conceitos constitucionais que asseguram à sociedade o acesso a informações que incomodam quem pratica crime, principalmente no âmbito do Estado, em decorrência do poder que exercem.

As declarações do senador Fabiano Contarato foram proferidas em audiência realizada nesta quinta-feira (11/07/2019) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal, em que foi ouvido o jornalista Glenn Greenwald, diretor do site The Intercept Brasil. A atividade parlamentar foi requisitada e presidida pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Confira vídeo

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9309 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).