Salvador: Pedra de Xangô sedia Festival de Capoeira Regional

Pedra de Xangô sedia abertura da oitava edição do Festival UTRA de Capoeira Regional.
Pedra de Xangô sedia abertura da oitava edição do Festival UTRA de Capoeira Regional.

A Pedra de Xangô, localizada às margens da Avenida Assis Valente, no Bairro de Cajazeiras em Salvador, será palco da abertura da oitava edição do Festival UTRA de Capoeira Regional. A partir das 8 horas do domingo (04/08/2019), a doutoranda Maria Alice Silva, integrante do Grupo de Pesquisa EtniCidades da FAUFBA, e o Mestre Jegue (Alex Apresentação) darão início oficialmente ao evento com o tema: “A capoeira em defesa dos territórios negros”. Em seguida, a partir das 11h, no Terreiro Mutalombo Yê Kaiongo em Cajazeiras XI, o Tata Mutá Imê profere a palestra “Mitologia e ritmos africanos”.

A programação do Festival UTRA de Capoeira Regional segue até o domingo (11), com atividades que vão desde passeio na Linha Verde (Praia do Forte, Imbassaí e Arembepe), rodas de capoeira, vivências, batizados e palestras sobre a arte da capoeira.

Idealizado por Alex Apresentação, o Mestre Jegue capoeirista da segunda geração do Mestre Bimba, com mais de 35 anos na arte do gingar e fundador da Escola de Capoeira Regional Remanescentes – ECRR –  localizada em Cajazeiras XI, o evento busca apresentar a capoeira regional em sua essência, proporcionando aos participantes um contato direto com a ancestralidade e a cultura negra.

A escola ECRR tem como missão salvaguardar o legado da capoeira regional: “daqueles que saíram da África e cruzaram o Atlântico nos porões do Navio Negreiro capturados para a escravidão; dos que sobreviveram ao doce inferno da produção do açúcar e da plantação de café e reconstruíram o seu mundo, transformando luto em dança; e de todos aqueles sobreviventes somos remanescentes”, destaca Alex Apresentação.

A escolha da Pedra de Xangô para a abertura do evento se justifica, de acordo com o mestre, por se tratar de um lugar sagrado, área de remanescentes de quilombos e de Mata Atlântica. “É um marco de luta, de resistência do povo negro da cidade de Salvador, é um símbolo de representatividade. Além disso, a ECRR mantém uma forte ligação com a comunidade local”, destaca.

A arquiteta e capoeirista Paz Ramos Reyes vem da Europa chefiando uma delegação de 20 capoeiristas. “A capoeira me deu muitas coisas imateriais: amigos, superação de medos e complexos pessoais, pude conhecer meu marido, aprender português e amar a cultura brasileira. Mas também coisas materiais, como a possibilidade de trabalhar em escolas, festivais, encontros internacionais, viajar para diferentes cidades da Espanha e outros países da Europa ensinando a capoeira regional”, conta.

O festival acontece, ainda, em outros espaços públicos e privados e o seu encerramento será no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, oportunidade em que será mesclada a cultura popular com a acadêmica: palestras de dois professores doutores e a vivência de uma formatura de capoeira regional. O evento conta com apoio da UFBA, do grupo de pesquisa EtniCidades e Ministério Público Estadual.

Agenda

O que: Festival UTRA de Capoeira Regional

Quando: 4 a 11 de agosto, às 8 horas

Local: Pedra de Xangô

Escolha da Pedra de Xangô para a abertura do evento se justifica, de acordo com o mestre, por se tratar de um lugar sagrado, área de remanescentes de quilombos e de Mata Atlântica.
Escolha da Pedra de Xangô para a abertura do evento se justifica, de acordo com o mestre, por se tratar de um lugar sagrado, área de remanescentes de quilombos e de Mata Atlântica.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115088 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.