Salvador: A Criança na Capoeira é tema da próxima edição do Patrimônio É

Cartaz anuncia tema para a roda de conversa Patrimônio É.Cartaz anuncia tema para a roda de conversa Patrimônio É.


A Prefeitura de Salvador, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), traz A Criança na Capoeira como tema para a roda de conversa Patrimônio É… da próxima terça-feira (30/07/2019), às 18 horas, no Espaço Cultural da Barroquinha.

A Capoeira ajuda as crianças exercitarem não apenas o corpo, como também a mente e tudo isso, de maneira lúdica e divertida. Através dessa aparente brincadeira, são favorecidas a coordenação motora, a criatividade, autoestima, a noção de espacialidade e educa as crianças na administração do tempo e espaço dentro de um movimento. O resultado observado é de crianças mais seguras e autoconfiantes.

Para conversar sobre esse assunto, a Gerência de Patrimônio Cultural (GEPAC), da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, convidou Alexandra Amorim, Professora de Educação Física e de Capoeira da Educação Infantil na UNIFACS – Universidade Salvador, Anderson Alexandre Lopes, coordenador pedagógico do Projeto Ginga de Peito Aberto e Maria Luisa Bastos Pimenta Neves / Contramestra Lilu – Educadora, pesquisadora e contramestra de capoeira. A mediação fica por conta de Edvard Passos, arquiteto, encenador e dramaturgo.

Parceria Unifacs

A GEPAC, vinculada à Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, firmou parceria com a UNIFACS – Universidade Salvador Laureate Internacional Universities, a fim de promover o intercâmbio de conhecimentos, experiências didáticas e informações na área de Ensino, Pesquisa, Desenvolvimento e Extensão, dos cursos de Arquitetura, Jornalismo e Engenharia. Durante todo o ano de 2019 os alunos terão cadeiras garantidas em todas as edições do “Patrimônio é… 2019”.

Patrimônio É…

Projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, que aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial, colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro, bem como das instâncias de salvaguarda, e instrumentaliza a política municipal para atuar na valorização da memória histórica da cidade. Ao todo, serão oito encontros em 2019.

Salvador Memória Viva

O Programa Salvador Memória Viva, da Gerência de Patrimônio Cultural da FGM, objetiva promover ações voltadas à preservação do patrimônio cultural da nossa cidade, prevendo a recuperação de monumentos públicos, reforma dos equipamentos culturais administrados pela Fundação, além da aplicação de políticas de proteção legal a bens materiais e imateriais e atividades de educação patrimonial. O programa pretende ampliar o entendimento do cidadão, acerca dos valores que conformam sua identidade, tornando-o um parceiro no processo de salvaguarda de elementos de referência da paisagem cultural e da memória local.

Sobre os expositores

Alexandra Amorim – Mestrado no Programa de Pós – Graduação em Dança na Universidade Federal da Bahia; Especializações em: Educação Física Escolar pela Universidade Gama Filho e Metodologia da Educação Física e do Esporte pela Universidade do Estado da Bahia; Graduada em Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador; Professora de Capoeira da Educação Infantil em várias escolas e na Pedagogia Universitária em várias Instituições, desde 2008; Atualmente está na Laureate International Universities – UNIFACS no Curso de Educação Física em Salvador e Feira de Santana; Atleta de handebol; Atualmente faz parte do Corpo de Dançarinas e Deusa do Ébano 2015 do bloco Afro Ilê Aiyê.

Anderson Alexandre Lopes – Professor, graduado em Letras pela UFBA, dando ênfase às áreas de formação de professores/as e da educação infantil, também é treinel (equivalente a professor) de capoeira, desde 2012, reconhecido pelo Grupo Nzinga de Capoeira Angola. Já coordenou oficinas de capoeira para crianças e jovens no Espaço Cultural Pierre Verger, entre 2012 e 2014, além de coordenar oficinas de recreação focada na psicomotricidade, ludicidade e no brincar livre com bebês e crianças. Atualmente é coordenador pedagógico do Projeto Ginga de Peito Aberto, Ano II, executado pela OSCIP De Peito Aberto – Incentivo ao Esporte, Cultura e Lazer.

Maria Luisa Bastos Pimenta Neves / Contramestra Lilu – Educadora, pesquisadora e contramestra de capoeira. Ensina capoeira em escolas públicas e privadas de Lauro de Freitas e Stella Mares e é co fundadora do grupo informal Capoeira Malta da Serra.   Trabalha com crianças de diversas idades e realidades desde 2002 de forma inclusiva e lúdica.  Em 2018, lançou o livro infantojuvenil  CAPOflora faunaEIRA concorrente a 2 categorias do Prêmio Jabuti 2019. Secretária do Grupo de Trabalho de Salvador e Região Metropolitana de Salvador (GT RMS) da Salvaguarda da Capoeira da Bahia, vem fomentando e destacando a potência da participação de crianças e,consequentemente, seus familiares,na roda e na prática da capoeira. Atualmente é mestranda do PPGedu/UFBA, com pesquisa sobre o potencial pedagógico da capoeira em andamento.

Agenda

O quê: Roda de conversa de educação patrimonial Patrimônio É… com tema A Criança na Capoeira

Quando: 30 de julho, às 18 horas

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]