Rio de Janeiro: Morre jornalista Paulo Henrique Amorim

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
Em 14 de novembro de 2009, o jornalista e palestrante da conferência, Paulo Henrique Amorim, que fez uma explanação sobre o comportamento da imprensa e os métodos utilizados pelos veículos de comunicação no Brasil, sugeriu a criação de uma TV estatal como solução para chegar à verdadeira democracia no setor.
Jornalista Paulo Henrique Amorim morre aos 77 anos.
Jornalista Paulo Henrique Amorim morre aos 77 anos.
Jornalista Paulo Henrique Amorim morre aos 77 anos.

Morreu na manhã desta quarta-feira (10/07/2019) o jornalista Paulo Henrique Amorim. Ele faleceu em casa, no Rio de Janeiro, vítima de infarto fulminante. A informação foi confirmada por Geórgia Pinheiro esposa do jornalista.

Paulo Henrique Amorim deixa uma filha, a socióloga Maria Amorim.

Trajetória profissional, síntese

Paulo Henrique Amorim nasceu em 22 de fevereiro de 1942 na cidade do Rio de janeiro, trabalhou em diversas redações inclusive na Globo. O último emprego foi na TV Record, mas estava fora do ar desde o mês passado, quando foi afastado do programa Domingo Espetacular.

Ele estava na Record TV desde 2003 e deixa um legado para o jornalismo brasileiro, uma vez que passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país.

Paulo Henrique Amorim estreou no jornal ‘A noite’, em 1961. Depois foi trabalhar em Nova York, como correspondente internacional da revista Realidade e, posteriormente, da revista Veja.

Na televisão, passou pela extinta TV Manchete e pela TV Globo, também como correspondente internacional.

Em 1996, foi para a TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band. Depois, foi para a TV Cultura. Em 2003, foi contratado pela TV Record, onde apresentou o Jornal da Record. Ajudou a criar a revista eletrônica Tudo a Ver na emissora. Depois, assumiu a apresentação do Domingo Espetacular, onde ficou até junho de 2019.

André Curvello, secretário de Comunicação da Bahia e o jornalista Paulo Henrique Amorim. O registro é de 6 de novembro de 2015, data em que a Assembleia Legislativa da Bahia outorgou título de Cidadão Baiano à Paulo Henrique Amorim, através de iniciativa do deputado José Cerqueira Neto (Zé Neto).
André Curvello, secretário de Comunicação da Bahia e o jornalista Paulo Henrique Amorim. O registro é de 6 de novembro de 2015, data em que a Assembleia Legislativa da Bahia outorgou título de Cidadão Baiano à Paulo Henrique Amorim, através de iniciativa do deputado José Cerqueira Neto (Zé Neto).
Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10094 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).