Peregrinos refazem caminho de Santiago de Compostela no Recôncavo da Bahia; Construída pelos padres jesuítas, Igreja de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago

Construída pelos padres jesuítas, a Igreja Matriz de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira matriz no interior da Bahia. Na porta principal é possível encontrar as insígnias de Santiago: cajado livro e a cabaça, elementos que fazem parte da rotina dos peregrinos que percorrem o Caminho.
Construída pelos padres jesuítas, a Igreja Matriz de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira matriz no interior da Bahia. Na porta principal é possível encontrar as insígnias de Santiago: cajado livro e a cabaça, elementos que fazem parte da rotina dos peregrinos que percorrem o Caminho.
Construída pelos padres jesuítas, a Igreja Matriz de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira matriz no interior da Bahia. Na porta principal é possível encontrar as insígnias de Santiago: cajado livro e a cabaça, elementos que fazem parte da rotina dos peregrinos que percorrem o Caminho.
Construída pelos padres jesuítas, a Igreja Matriz de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira matriz no interior da Bahia. Na porta principal é possível encontrar as insígnias de Santiago: cajado livro e a cabaça, elementos que fazem parte da rotina dos peregrinos que percorrem o Caminho.

Há 13 anos, peregrinos baianos veteranos no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, consolidaram uma trilha peregrina com 18 km de extensão no coração do recôncavo baiano. O caminho feito a partir da Igreja de Santiago de Iguape, em Cachoeira, celebra Santiago Mayor – padroeiro da Espanha e da Galícia. Promovida pela Associação Bahiana de Amigos do Caminho de Santiago de Compostela (ABACS), a XIII Caminhada ocorreu neste sábado (20/07/2019), com saída de Salvador e destino à Vila de Santiago do Iguape, em Cachoeira.

Construída pelos padres jesuítas, a Igreja Matriz de Santiago de Iguape recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira matriz no interior da Bahia. Na porta principal é possível encontrar as insígnias de Santiago: cajado livro e a cabaça, elementos que fazem parte da rotina dos peregrinos que percorrem o Caminho.

A caminhada dá início ao Festival de Santiago Apóstolo, celebrado em todo o mundo no mês de julho. Em Salvador, as comemorações são organizadas pela Associação Cultural Hispano-Galega Caballeros de Santiago. No dia 23 de julho, no auditório da Caballeros (Rio Vermelho) será apresentada a palestra “História do Caminho de Santiago: Passado e Presente” pelo presidente da ABACS Eduardo Marangon. No dia 25 de julho, Dia de Santiago Mayor, será feita uma missa especial na Igreja de Sant’Ana, também no Rio Vermelho.

A procissão com a imagem de Santiago será acompanhada pelo grupo folclórico “Vivir Galícia”, que vão entoar a “Marcha dos Peregrinos”, do antigo Reino de Galícia e com a Ave Maria sendo tocada pelos gaiteiros do grupo “Os Celtas”. No encerramento da cerimônia, os grupos vão apresentar o Hino Galego e o Pasodoble, com pandeiretas.

A comunidade

Santiago do Iguape é uma pequena vila de pescadores e pequenos agricultores quilombolas, pertencente ao município de Cachoeira, na Bahia, localizada na margem esquerda da Baía do Iguape, fundado pelos padres jesuítas em 1561 na então Capitânia de Mem de Sá.

Esta baía é formada pelo alargamento do Rio Paraguaçu já perto da sua foz, (sofrendo inclusive influência das marés), logo após o rio passar pelas cidades de Cachoeira e São Félix, no estado da Bahia.

A principal igreja da vila é a Igreja Matriz de Santiago do Iguape, construída pelos padres jesuítas, recebeu em 1608 a Sanção Canônica de Matriz de Santiago, sendo a primeira do interior da Bahia. A primitiva igreja arruinou-se e em 1783, após a expulsão dos jesuítas do Brasil por decreto do Marquês de Pombal, deu-se o início e conclusão da atual. A festa principal é no dia 25 de julho de cada ano.

A primeira capela foi construída em terras do Senhor Antonio Lopes Ulhoa, Senhor do Engenho San Domingos da Ponta e Cavaleiro da Ordem de Santiago de Compostela, provavelmente assim originando a dedicação desta igreja a Santiago (São Tiago).

O nome Iguape é originário da língua dos índios e quer dizer, “lugar existente no seio d’água”.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112764 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]