Empresário Castiel Gitz se suicida com tiro na boca em evento com ministro de Minas e Energia do Governo Bolsonaro; Nome do governador de Sergipe foi citado pelo suicida

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz comete suicídio.
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz comete suicídio.
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz comete suicídio.
Empresário Sadi Paulo Castiel Gitz comete suicídio.

Um empresário cometeu suicídio na manhã desta quinta-feira (04/07/2019) no Radisson Hotel, em Aracaju (SE), momentos antes do início do Simpósio de Oportunidades: Novo cenário do gás natural em Sergipe. O ato foi cometido pelo empresário gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz, dono da Cerâmica Escurial e ex-diretor da Associação Comercial de Sergipe (ACESE), após discurso do governador Belivaldo Chagas (PSD).

Segundo relatos de pessoas que presenciaram o suicídio, o empresário Sadi Gitz se levantou após a fala do governador, ameaçou dizer algumas palavras e se matou.

Logo após a fala do governador, o empresário, que estava sentado, teria gritado: “Belivaldo, você é mentiroso” e dado um tiro na própria boca.

O ministro de Minas e Energia, Bento Costa Lima e Leite, estava presente ao evento. O simpósio foi encerrado imediatamente.

Nota do Governo de Sergipe

O governo do Estado de Sergipe lamentou o ocorrido nas redes sociais e informou que o evento estava cancelado.  “O Governo do Estado de Sergipe lamenta o ocorrido com o empresário Sadi Gitz, da cerâmica Escurial, que cometeu suicídio durante o evento. Por conta do ocorrido, o Simpósio de Oportunidades para o novo cenário do gás natural em Sergipe está cancelado.”

Resumo biográfico 

Nascido em Porto Alegre, Sadi Paulo Castiel Gitz era graduado em Matemática, Engenharia Mecânica e Administração, com pós-graduação em Engenharia Naval e Engenharia de Segurança pela PUC do Rio Grande do Sul e MBA em Gestão pela Fundação Getúlio Vargas.

No serviço público atuou na Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT) e na Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). Ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), atuava como diretor presidente da Cerâmica Sergipe S/A, fundada por ele em 1986.

Sadi Gitz era diretor presidente da industrial de Cerâmica Escurial (Cerâmica Sergipe), localizada no município de Nossa Senhora do Socorro, na Grande Aracaju. Por dificuldade financeira, a emprese deu início a um processo de hibernação e passou por um processo de recuperação judicial. De acordo com a administração da empresa, isso representou uma perda de mais de 600 empregos diretos e indiretos.

O motivo determinante para a hibernação, segundo a fábrica, foi o preço do gás cobrado pela Sergipe Gás (Sergas), empresa concessionária do Governo do Estado.

Fontes do governo estadual contaram que o empresário era dono de uma fábrica de cerâmica que havia entrado em hibernação, por causa do alto preço do gás. Com isso, ele teria falido.

*Com informações da Revista Fórum e do Estadão.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113505 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]