Brasil, o país dos hambúrgueres | Por Alberto Peixoto

Memes circulam na internet com o tema 'Eduardo Bolsonaro para Embaixador dos EUA'.

Memes circulam na internet com o tema ‘Eduardo Bolsonaro para Embaixador dos EUA’.

Efetivamente o Brasil passou a ser motivo de piadas no exterior. Uma das prioridades apontadas por Eduardo Bolsonaro para ser Embaixador e confirmado pelo imbecil pai, foi que ele sabia fritar hambúrgueres. Só que na lanchonete Popeye’s onde ele diz ter trabalhado não existe hambúrguer no cardápio. Só serve “frango frito”.

Já que a prioridade para ser embaixador é saber “fritar”, por que não levar uma baiana do acarajé? Ah! Não pode. A baiana é Paraíba, um grande risco para a estabilidade dos negócios – conchavos – entre o Brasil e EUA e até, quem sabe, estourar a Terceira Guerra Mundial. A guerra dos hambúrgueres contra o acarajé Paraíba!

Este argumento chocou o mundo diplomático. Fritar hambúrguer é mais importante do que ter conhecimento de comércio exterior, direito internacional, economia, finanças, ter habilidade em negociar conflitos – esta talvez seja a mais importante das atribuições de um Embaixador – saber gerir uma negociação e suas implicações.

Para um embaixador ter sucesso no desempenho de sua atividade tem que encarar o “negociar, como a mais útil das artes”! Fritar hambúrguer não lhe dá esta qualificação e, além do mais, sua nomeação caracteriza nepotismo previsto na Constituição Federal. Mas a Constituição Brasileira já foi rasgada por Moro, outro energúmeno que faz parte do hall dos heróis dos coxinhas que no passado batiam panelas. Estamos literalmente “fritos”!

O que esperar de um Embaixador, função de tamanha responsabilidade, que tem como principal experiência no exterior fritar hambúrgueres? O que podemos expectar de um playboy que acabou de completar 35 anos, idade mínima para exercer este cargo? Na realidade, o idiota presidente, com apoio de seus três patetas, está fritando o Brasil. Transformando o país em um grande circo onde o principal palhaço é ele e todos os que acreditaram neste farsante xenofóbico. Com certeza não merece ser tratado por “Vossa Excelência”.

É notório o tão pouco compromisso do presidente com o Brasil e o povo brasileiro. Seu compromisso maior é com a ascensão e bem estar dos seus filhos e de sua famíglia. Um representante de estado terrivelmente incompetente, com uma equipe de igual tamanho, sórdida e subserviente a Trump. O Brasil voltou a ser colônia.

Como diz Bemvindo Sequeira, em seu vídeo no YouTube – Sassaricando – “as mulheres que fazem sexo anal precisam usar preservativo para não engravidarem (?) e colocarem no mundo um eleitor de Bolsonaro, ou até mesmo outro Bolsonaro. Seria terrível”!

*Alberto Peixoto, escritor.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.