Alemanha: a melhor opção para quem quer estudar na Europa

Universidade de Ciências Aplicadas da Europa tem sede em em Iserlohn, Berlim, Hamburgo.
Universidade de Ciências Aplicadas da Europa tem sede em em Iserlohn, Berlim, Hamburgo.
Universidade de Ciências Aplicadas da Europa tem sede em em Iserlohn, Berlim, Hamburgo.
Universidade de Ciências Aplicadas da Europa tem sede em em Iserlohn, Berlim, Hamburgo.

Estudar fora do Brasil se tornou muito mais fácil, e até comum, nos últimos anos. No final de 2018, o número de intercâmbistas brasileiros já ultrapassava os 300 mil, de acordo com a BELTA – Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio.

Isso se deve em grande parte pela relevância que essa experiência ganhou em nossa sociedade. Até os governos começaram a facilitar os processos para a realização desses intercâmbios, agilizando vistos, passaportes, e até a naturalização, principalmente em países mais progressistas como a Alemanha.

Estudar em uma universidade alemã gera muitas facilidades em relação ao visto. Depois de terminado o curso, o estudante tem 18 meses de visto de trabalho garantido, e após três anos trabalhando, ele tem como renovar seu visto para permanente. Quem nunca estudou no país precisa trabalhar cinco anos para ter essa chance.

A mudança no modo de pensar um mundo globalizado tem levado as pessoas a abraçar essa experiência como algo essencial em suas formações. Além do aprendizado técnico, um estudante internacional acumula muitas vivências importantes para a vida pessoal e profissional. É colocar sua mente em contato com visões diferentes de realidade. Aprender e discutir um mundo em transição, melhor, cheio de cultura, progresso e novidades.

É por isso que a Alemanha tem se destacado tanto como um local valioso para quem vai em busca de uma experiência de intercâmbio. É o país mais rico da Europa, o coração da cultura de um continente e um solo de diversas fronteiras abertas a quem quer conhecer mais. Ali, é possível ter acesso a cursos de graduação e pós-graduação que são pioneiros em qualidade e inovação, inclusive em áreas que vão além da gestão e tecnologia, abraçando as artes e o esporte.

Ao contrário do que dita o preconceito geral, a língua alemã não passa nem perto de ser um impecílio. A maior parte dos cursos oferecidos por diversas universidades, pode ser feito em inglês e mesmo as cidades centrais são adaptadas aos falantes do inglês, tendo uma população cosmopolita. Não há dificuldades linguísticas para se morar no país. Além disso, para os que desejam, a aprendizagem da língua alemã pode ser feita por meio do famoso Pathway, um programa com período de 40 semanas.

A Alemanha é um país famoso por ser o berço de grandes nomes da arte, da ciência e da filosofia. E o país não deixou isso de lado, incentivando cada vez mais que suas instituições de ensino se mantenham à frente nesses campos. É o país natal de Nietzsche, Goethe, Marx e Einstein. Sem falar de Bach, Beethoven, Wagner e tantos outros que se destacaram em diversos campos do conhecimento e da arte.

Não é a toa que é possível ter acesso fácil a tanta cultura nas cidades do país, e até mesmo em cidades de países vizinhos. O transporte público é de qualidade, de fácil uso, e em vários locais está de acordo com melhores práticas de cuidado com o meio ambiente, incentivando a locomoção via bikes, por exemplo. A Alemanha é o país europeu que possui o maior número de fronteiras. Morando lá, você pode visitar a França, Luxemburgo, Bélgica, Países Baixos, Polônia, Dinamarca, Suíça, República Tcheca e Áustria.

Fora isso, muitos campos tecnológicos se destacam e, com uma economia crescente, as chances de conquistar um emprego logo nos primeiros meses de estudo chega a 80%. Estudar é barato, assim como o custo de vida, que varia, em valores aproximados, entre € 800,00 e € 950,00, sendo que o salário mínimo mensal lá é de € 1.498,00.

A vida em Berlin, que é uma das maiores capitais do mundo, é 29% menos custosa do que em Paris, 46% menos do que em Londres, 51% menos do que me Nova York e 34% menos do que em Sydney. Estudar na Alemanha significa obter uma educação de alto nível, com excelentes chances de empregabilidade, 100% de chance de crescimento pessoal, contato com a diversidade cultural, linguística e ainda estar no coração da Europa, podendo expandir ainda mais seus horizontes.

Bruno Galli é mentor e coach de educação internacional, gestor LATAM da UE – University of Applied Sciences. É especialista em marketing pela FECAP e em negócios internacionais pela Australian Center od Further Education.

Sobre a UE

A Universidade de Ciências Aplicadas da Europa (https://www.ue-germany.com/en/) – em Iserlohn, Berlim, Hamburgo – educa os designers e decisores do amanhã nas áreas de negócios, psicologia, mídia e comunicação, gestão esportiva, arte e design. Surgiu em 2017 após a fusão da BTK University of Art & Design e da BiTS University of Business Leadership. A universidade promove o desenvolvimento de habilidades e formatos de ensino interdisciplinar orientados ao futuro, e em sintonia com a prática das profissões, sempre de acordo com os mais altos padrões de ensino internacionais. Através da interação entre pensamento criativo, empreendedor e digital, bem como uma perspectiva internacional, os vários campos de estudo se enriquecem mutuamente e oferecem novas abordagens de ensino e pesquisa adaptadas às exigências do mercado de trabalho 4.0. Bruno Galli representa a UE no Brasil em seu programa de intercâmbio.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111167 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]