Novas mensagens mostram que ministro Sérgio Moro e Deltan Dallagnol agiam em conluio com Fux, do STF

Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal, é apontado como elo no possível conluio estabelecido entre o então juiz Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, procurador da República.
Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal, é apontado como elo no possível conluio estabelecido entre o então juiz Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, procurador da República.

O portal The Intercept Brasil, que revelou no último domingo (09/06/2019) o conluio entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato, divulgou nesta quarta-feira (12/06/2019) trocas de mensagens que demonstram que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, também fazia parte do esquema e atuava em sintonia com os dois. O vazamento foi feito pelo editor executivo do portal, Leandro Demori, em conversa com o articulista Reinaldo Azevedo, da Bandeirantes.

As conversas vazadas mostram que Dallagnol assumiu ao menos uma vez o papel de interlocutor entre Moro e Fux. Em uma das mensagens ao grupo de procuradores da Lava Jato, ele teria escrito: “Caros, conversei com Fux mais uma vez hoje. Reservado, claro. Ele disse que Teori [Zavascki] fez queda de braço com Moro e se queimou. Fux disse para contarmos com ele para o que precisarmos mais uma vez. Só faltou, como bom carioca, me chamar para ir à casa dele”.

Dallagnol copiou a mesma mensagem, segundo o The Intercept, e encaminhou para Moro, que teria respondido: “Excelente, in Fux we trust [que, em portugês, significa: ‘No Fux nós confiamos’”.

Fux é ministro do STF desde 2011 e foi o responsável pela liminar que impediu o ex-presidente Lula de dar entrevistas. Ele também negou habeas corpus ao petista quando a defesa recorreu ao Supremo.

*Com informações do Brasil de Fato.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 105485 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]