Ministro Sérgio Moro diz que vai prestar esclarecimentos à CCJ do Senado, sobre possível conluio com membros da força-tarefa do Caso Lava Jato

Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro
Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública do Governo Bolsonaro, Os jornais cogitam a hipótese de um complô entre o ministro e membros da força-tarefa do Caso Lava Jato, com a finalidade de impedir o retorno de Lula e do PT ao poder.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse há pouco durante a sessão do Congresso Nacional que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, será ouvido pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado no próximo dia 19, às 9 horas.

Alcolumbre leu ofício do líder do governo no Senado, senador Major Olimpio (PSL-SP), em que Moro se coloca à disposição dos senadores para comentar as notícias “amplamente divulgadas” sobre a Lava Jato.

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), cobrou que Moro também seja ouvido pelos deputados. “Por que razão o ministro pode escolher em qual comissão e de qual Casa ele deve comparecer? Não é adequado que ele decida, e não possamos participar dessa decisão”.

Alcolumbre afirmou que usou a sessão para informar ao Senado sobre a audiência e não lhe cabe opiniar sobre a Câmara. “Estou informando aos senadores, nada impede que os deputados possam exercer os seus mandatos e convidar ou convocar o ministro”, declarou.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9043 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).