Em comunicado ‘ao povo de São Gonçalo’, ex-prefeito Antonio Dessa Cardozo diz que são infundadas notícias sobre condenação na Justiça Federal e apresenta certidão

Certidão da Justiça Federal comprova que o ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos Antônio Dessa Cardozo (Furão) não sofreu condenação e que está apto à concorrer a cargos públicos.
Certidão da Justiça Federal comprova que o ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos Antônio Dessa Cardozo (Furão) não sofreu condenação e que está apto à concorrer a cargos públicos.
Certidão da Justiça Federal comprova que o ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos Antônio Dessa Cardozo (Furão) não sofreu condenação e que está apto a concorrer à cargos públicos.
Certidão da Justiça Federal comprova que o ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos Antônio Dessa Cardozo (Furão) não sofreu condenação e que está apto à concorrer a cargos públicos.

Em nota encaminhada nesta quinta-feira (27/06/2019) ao Jornal Grande Bahia (JGB), o ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos Antônio Dessa Cardozo (Furão) diz que são infundadas as notícias divulgadas em redes sociais (fake news) sobre condenação pela Justiça Federal em ação de improbidade administrativa e apresenta certidão de ‘Nada Consta’ emitida pela Justiça Federal (JF), para comprovar que segue na vida pública com tranquilidade e capacidade legal de concorrer à cargos públicos.

Furão destacou, também, que o próprio Poder Judiciário constatou que a tentativa de criminalizar a gestão, em atos de 2003, era infundada e que os “denunciantes exageram nas acusações”.

O ex-prefeito de São Gonçalo conclui o comunicado informado que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM Bahia) emitiu certidão declarando que não foram usadas verbas da educação para promoção de festas, no período em que atuou como prefeito do município.

Nome é lembrado

Com a proximidade das eleições municipais de 2020, o nome de Furão é citado como exemplo de um governante que atuou junto à comunidade, expandido o setor industrial, investindo na agricultura, com a recuperação das casas de farinha e na educação, com reformas de escolas, promoção de cursos pré-vestibular e apoio aos estudantes universitários oriundos do município que cursavam nível superior em outras cidades.

Confira nota ‘Ao povo de São Gonçalo’

— O que a Justiça Federal constatou?

A juíza federal esclarece na sentença que, os denunciantes exageraram e muito quando acusaram FURÃO de ter desviado milhões de reais, isso porque os técnicos do judiciário só identificaram irregularidades na aplicação de RS 9.200,00. Isso mesmo, a justiça afirma que não ouve desvio de milhões de reais, e sim irregularidades na aplicação de apenas nove mil e duzentos reais, e este valor já acrescidos de juros e correção monetária, referente aos 16 anos em que durou a ação judicial.

Quanto a pena estabelecida na sentença, mesmo as irregularidades sendo mínimas, tinha que existir, mas, será decretada sua prescrição (nulidade), pois passou o prazo estabelecido pela Lei para o seu cumprimento, (qualquer dúvida consultar a tabela prescricional).

Há 4 anos, FURÃO foi denunciado por ter usado RECURSOS da EDUCAÇÃO para realizar FESTAS, e anos depois o Tribunal de contas dos Municípios emitiu CERTIDÃO comprovando que FURÃO nunca usou verba da EDUCAÇÃO para realização de FESTAS.

Agora a Justiça Federal afirma que as denúncias feitas contra FURÃO em 2003 de ter desviado milhões não foram verdadeiras, pois seus técnicos contábeis constataram irregularidades na aplicação de apenas R$ 9.200.

Essas informações podem ser confirmadas pelo site da justiça Federal – TRF1 FEIRA DE SANTANA.

Cabe agora aos que soltaram foguetes voltar e catar as flechas.

Antonio Dessa Cardozo (FRurão), ex-prefeito de São Gonçalo dos Campos

Sobre Carlos Augusto 9455 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).