Elisa Lucinda lança seu segundo romance no Teatro Gregório de Mattos, em Salvador

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Capa do Livro 'Do Avesso'.
Capa do Livro 'Do Avesso'.
Capa do Livro 'Do Avesso'.
Capa do Livro ‘Do Avesso’.

Elisa Lucinda escuta vozes interiores. Uma delas recomenda: “edite!”. Assim, nasce o segundo romance da autora: uma prosa poética, que reúne os pensamentos mais livres e plurais de uma brasileira, adulta, negra, que vive os dilemas e paradoxos da sociedade contemporânea. No Livro do Avesso, o pensamento de Edite, Elisa Lucinda desnuda, com graça e leveza, o íntimo de sua personagem narradora-protagonista.

Edite é também uma aficionada pelas palavras, toma notas de suas vivências e de seus sonhos. Seus pensamentos e memórias são repletos de cores e embalados por músicas; contam de amigos e familiares, questionam tradições e costumes religiosos, reclamam de convenções sociais, apontam preconceitos. Acima de tudo, o livro revela uma intimidade feminina – Edite fala de seus desejos ocultos, por vezes controversos, da mesma forma simples com que aborda seus cuidados rotineiros com o cabelo, a pele, a roupa, a casa.

Em uma coleção de mais de cem pensamentos de sua personagem, Elisa Lucinda encontra o jeito singelo de falar de amor, do sexo, da morte, do medo, da saudade. Há, no livro, uma crítica à moral coletiva: passagens do cotidiano por vezes induzem a protagonista a reflexões perturbadoras. E Edite ouve também vozes – suas e alheias – que tentam reprimir instintos mais subversivos.

Para o editor da Malê, Vagner Amaro, a obra permite ao leitor “aproximar-se do que há dentro, no outro, ler o avesso, estranhar com liberdade o próprio pensamento e perceber o comum da vida”.

Sobre a autora

Natural de Vitória (ES), Elisa Lucinda é poeta, atriz, jornalista, professora e cantora. Publicou 18 livros. Seu primeiro romance, Fernando Pessoa, o Cavaleiro de Nada, foi finalista no Prêmio São Paulo de Literatura em 2015. Com a coleção Amigo Oculto, de livros infanto-juvenis, foi laureada, em 2002, com o selo Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) pelo título A menina transparente.  No Rio de Janeiro, fundou e dirige a Casa Poema, instituição sócio-educativa, com diversos projetos que visam à formação cidadã e promovem o desenvolvimento da capacidade de expressão.

Sobre a editora

Inaugurada em junho de 2016, a Editora Malê tem como objetivo a valorização de escritoras e escritores negros e a ampliação da diversidade no mercado editorial brasileiro. Entre seus autores estão expoentes da literatura afro-brasileira como Conceição Evaristo, Cuti Silva e Muniz Sodré, além de novos talentos como Rosane Borges, Cristiane Sobral, Eliana Alves Cruz, Ernesto Xavier, Fábio Kabral, entre outros. A editora também lançou seu próprio prêmio de literatura – voltado a jovens escritores negros – e, a cada ano, publica uma coletânea com os textos vencedores do concurso.

Agenda

O que: Lançamento do Livro do Avesso

Quando: 1 de julho, às 18 horas

Onde: Teatro Gregório de Mattos

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113734 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]