73% dos brasileiros são contrários à flexibilização do porte de armas para pessoas comuns, revela pesquisa IBOPE; Em relação à posse de armas, 61% dos cidadãos são contrários e 37% são favoráveis

Presidente Jair Bolsonaro e ministro Sérgio Moro participam da 8ª Reunião do Conselho de Governo, em 26 de março de 2019.Presidente Jair Bolsonaro e ministro Sérgio Moro. Governo apresenta traço de esquizofrenia e debilidade mental, ao apoiar ditaduras e movimentos antidemocráticos.
Presidente Jair Bolsonaro e ministro Sérgio Moro. Pesquisa do IBOPE infere que população rejeita política do armamento do Governo Bolsonaro.

Presidente Jair Bolsonaro e ministro Sérgio Moro. Pesquisa do IBOPE infere que população rejeita política do armamento do Governo Bolsonaro.

Uma pesquisa do Ibope revelou que 73% dos brasileiros são contrários à flexibilização do porte de armas para pessoas comuns, enquanto 26% são favoráveis. O porte pressupõe que a arma de fogo possa ser transportada fora da residência ou local de trabalho.

Já em relação à posse de armas, segundo o balanço, 61% são contrários e 37% são favoráveis. A posse consiste em manter a arma no interior da residência ou no local de trabalho.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 19 de março de 2019 e ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

Desde quando assumiu o governo, o presidente Jair Bolsonaro já editou três decretos sobre armas, cumprindo assim sua promessa de campanha eleitoral. O primeiro foi publicado no dia 15 de janeiro e estabelecia novas regras sobre a posse.

O segundo decreto, que foi publicado em 8 de maio, tratava do porte e compra de munições. O terceiro, por sua vez, altera pontos que foram questionados na Justiça. Este último foi publicado no dia 22 de maio de 2019.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

About the Author

Redação do Jornal Grande Bahia
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]