Vereador volta a criticar os crescentes números de dengue em Feira de Santana

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Roberto Tourinho: mesmo o prefeito sendo médico e a secretária de Saúde enfermeira, os números só aumentam.
Roberto Tourinho: mesmo o prefeito sendo médico e a secretária de Saúde enfermeira, os números só aumentam.
Roberto Tourinho: mesmo o prefeito sendo médico e a secretária de Saúde enfermeira, os números só aumentam.
Roberto Tourinho: mesmo o prefeito sendo médico e a secretária de Saúde enfermeira, os números só aumentam.

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (06/05/2019), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Roberto Tourinho (PV) voltou a criticar o aumento nos registros de dengue na cidade.

“Na primeira sessão ordinária de 2019, fui autor de um requerimento que pedia informações sobre as ações do Município no combate à dengue, pois já apontava preocupação com a doença em Feira de Santana. Em janeiro, já tinha aproximadamente 400 registros de dengue, o maior da Bahia. Por muitas vezes usei esta tribuna para cobrar do Executivo ações mais ativas contra a dengue. Mesmo o prefeito sendo médico e a secretária de Saúde enfermeira, os números só aumentam”, pontuou Tourinho.

E continuou relatando o fato da morte de uma criança de 5 anos vítima de dengue. “Samile Brito Araújo foi a sétima vítima na cidade. Vamos aos números para que vejam a irresponsabilidade do Município: em 2019, são 5.975 casos suspeitos e notificados; 1511 confirmados. Feira de Santana hoje, é uma das cidades no Brasil com maior número de registros de casos de dengue. Os distritos de Matinha, Maria Quitéria, Humildes e os bairros Viveiros, Gabriela, Tomba, Feira X, Brasília e Sítio Matias são campeões em registros de casos de dengue”, disse.

Tourinho voltou a tratar sobre o caso da menina Samile Brito. “O caso da criança ainda há uma gravidade: apesar de desde janeiro haver registros em Feira, a mãe relatou ao Jornal Folha do Estado a via crúcis, pois primeiro foi à UPA da Mangabeira, onde foi dito que a criança não tinha nada. Voltou para lá novamente, pois o caso se agravava, e novamente foi liberada. A mãe ainda inquieta, levou a filha para a policlínica do George Américo e a criança foi liberada novamente. O caso de agravou e a menina ficou internada no HEC, onde veio a óbito”, relatou.

Para o edil, estes fatos não devem continuar acontecendo. “Até que dia vamos ocupar esta tribuna para relatar fatos como o desta criança? Poderia ser neta de muitos senhores e senhoras daqui. Até quando vamos testemunhar matérias como esta, publicada no Folha do Estado? Hoje, estamos falando de uma criança que já morreu, amanhã vamos falar de um idoso e as autoridades do Município, a secretária que esta envolvida em caso de corrupção, nada faz. Se não tivessem roubado R$ 71 milhões não estaríamos aqui falando sobre isso”, observou.

Em aparte, o vereador Ron do Povo (PTC) disse concordar com a cobrança do colega. “Mas, este vereador esteve com a coordenadora da policlínica do George Américo e a criança foi atendida”, disse.

De volta com a palavra, Tourinho afirmou que não questionou o atendimento da criança. “Não disse que ela não foi atendida. Relatei aqui o péssimo atendimento, pois mesmo estando doente, ela foi mandada para casa. A mãe tinha ouvido do médico que as plaquetas estavam baixas, mas que não seria dengue. Certamente isso aconteceu porque a criança é de família pobre; ela vai entrar nas estatísticas e ninguém fará nada”, lamentou.

Tourinho disse mais que falará o tempo todo de morte dessa natureza. “A Prefeitura deve ser responsabilizada por essa irresponsabilidade. Eu trouxe aqui e mostrei que em 1997, a quantidade de agentes que estavam nas ruas e hoje, o número é menor. Eu disse que a última farda que os agentes receberam já tem mais de cinco anos. Mostrei que hoje, apesar do número do domicílio ser maior, a quantidade de agentes é menor. O Ministério Público identificou que R$ 71 milhões foram desviados do Fundo Municipal de Saúde de Feira de Santana. Já foram identificados crimes praticados pelas cooperativas com o envolvimento de agentes municipais. Quando propus uma CPI, apenas quatro vereadores concordaram”, lembrou.

O vereador disse estar indignado com a postura da secretária de Saúde quando questionada sobre os casos de dengue na cidade. “A secretária concede entrevista dizendo que está tudo bem, que a dengue está controlada na cidade e que, a maioria dos registros dos casos de dengue não foram confirmados. Mas, os números estão estampados nas manchetes dos jornais. Em janeiro, esta Casa rejeitou o requerimento. Não quiseram que a secretária esclarecesse o que estava acontecendo. Como fica a família de Samile? Como fica esta mãe? Eu pergunto: como estão vossas excelências diante de uma notícia como esta? Esta mãe vai chorar, vai ter que lamentar porque perdeu sua filha com 5 anos de idade”, questionou.

E para finalizar, Tourinho ressaltou que não se calará diante de fatos como este. “Mas, quero dizer que enquanto Deus me dê vida e saúde e até o último dia de mau mandato, não me calarei diante destes fatos; prefeito goste ou não, secretaria de saúde goste ou não, se incomodem ou não. O que não vou é me calar diante de fatos desta natureza. Eu denunciei quando a Prefeitura contratou uma empresa por quase R$ 7 milhões para cuidar do centro da cidade. Sabe o que o prefeito fez? Republicou a licitação com pagamento para duas vezes para enganar o povo, mas vou continuar denunciando nesta Casa”, findou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113834 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]