“Todo dia tem maluquice”, diz deputado Robinson Almeida, sobre censura do Governo Bolsonaro a Fiocruz

Robinson Almeida: um governo de maluco, como bem sintetizou o presidente @LulaOficial, todo dia tem maluquice.
Robinson Almeida: um governo de maluco, como bem sintetizou o presidente @LulaOficial, todo dia tem maluquice.
Robinson Almeida: um governo de maluco, como bem sintetizou o presidente @LulaOficial, todo dia tem maluquice.
Robinson Almeida: um governo de maluco, como bem sintetizou o presidente @LulaOficial, todo dia tem maluquice.

O deputado estadual Robinson Almeida (PT) classificou como “maluquice”, “censura”, “autoritarismo” e “esquizofrenia” a decisão do governo Bolsonaro de engavetar um estudo sobre drogas desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao justificar a medida, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, disse “não acreditar na pesquisa” e de que ela teria “um viés ideológico”.

“Um governo de maluco, como bem sintetizou o presidente @LulaOficial, todo dia tem maluquice. O problema é que essas ‘alucinações esquizofrênicas’, como o ódio e censura à ciência, traz graves consequências e danos ao Brasil”, escreveu Robinson, no microblog Twitter. “Meu respeito e solidariedade a Fiocruz”, completou o parlamentar, que condenou o “patrulhamento e a doutrinação ideológica” que, em sua opinião, pratica o governo Bolsonaro.

O estudo censurado custou R$ 7 milhões aos cofres públicos e foi construído ao longo de três anos envolvendo 500 pesquisadores e um total de 16 mil entrevistas em municípios de grande e pequeno porte como parte do 3º Levantamento Nacional Sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9389 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).