Setor de Ciência, Tecnologia e Inovação é debatido para construção do PPA da Bahia

Equipe da SECTI Bahia e demais membros do governo trabalharam em conjunto no aprimoramento do PPA.
Equipe da SECTI Bahia e demais membros do governo trabalharam em conjunto no aprimoramento do PPA.
Equipe da SECTI Bahia e demais membros do governo trabalharam em conjunto no aprimoramento do PPA.
Equipe da SECTI Bahia e demais membros do governo trabalharam em conjunto no aprimoramento do PPA.

Estimular o desenvolvimento das tecnologias sociais, fomentar a inovação para o desenvolvimento do estado, a pesquisa e os negócios inovadores de base tecnológica. Esses foram alguns dos pontos tratados nesta terça-feira (28/05/2019), no auditório da Secretaria do Planejamento da Bahia (Seplan), em Salvador, durante a mesa programática do Plano Plurianual Participativo (PPA-2020/2023) sobre Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

“Temos o desafio de fazer com que a área de CT&I seja força motriz para o desenvolvimento da Bahia”, descreve Edson Valadares, Assessor de Planejamento e Gestão da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Ele lista ainda o apoio necessário ao desenvolvimento das tecnologias sociais para a agricultura familiar, populações tradicionais e também para a convivência com o semiárido, como grandes objetivos para os próximos quatro anos. “Além disso, temos o estímulo à pesquisa e inovação, através da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb)”, completa.

Para André Santana, coordenador de Acompanhamento de Políticas de Inclusão Produtiva e Sustentabilidade da Casa Civil,
“não dá para pensar qualquer coisa de desenvolvimento deixando a ciência e tecnologia de fora, e no caso específico da convivência com o semiárido isso é fundamental, pois não conseguimos pensar processo produtivo sem a tecnologia, inclusive as sociais, para gerar desenvolvimento nessa grande área da Bahia”, explicou Santana.

A atenção a equipamentos do estado, como o Parque Tecnológico, o Museu de Ciência e Tecnologia, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (Ceped) e Espaço Interativo da Ribeira também constam como objetivos a serem alcançados para os próximos anos, bem como o fortalecimento da infraestrutura de CT&I no estado.

Calendário

As mesas programáticas serão realizadas até 10 de junho, no auditório da Seplan, sempre discutindo os planejamentos estratégicos organizacionais e a integração dos compromissos pactuados. Nesta quarta-feira (29), a partir das 9h, será a vez do tema ‘Saúde’.

As próximas mesas vão discutir, ‘Desenvolvimento Urbano e Rede Cidades’ (30/5), ‘Desenvolvimento Rural’ (31/5), ‘Inclusão Socioprodutiva e Mundo do Trabalho’ (3/6), ‘Educação’ (4/6), ‘Meio Ambiente e Sustentabilidade’ (5/6), ‘Desenvolvimento Produtivo’ (6/6), ‘Assistência Social e Garantia de Direitos’ (7/6) e ‘Gestão Governamental’ (10/6).

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9293 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).