Proposta apresentada pelo MPT e pelo TRT da Bahia pode evitar greve dos rodoviários

Rodoviários de Salvador debatem proposta de reajuste salarial, direitos trabalhistas e greve.
Rodoviários de Salvador debatem proposta de reajuste salarial, direitos trabalhistas e greve.

Acabou há pouco a reunião da sessão conciliatória do dissídio coletivo de greve dos rodoviários, na sede do Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT5) em que foi apresentada proposta que pode evitar a deflagração do movimento grevista anunciado pelos trabalhadores. Ministério Público do Trabalho e o próprio tribunal fizeram a proposta conciliatória com base nos pedidos feitos na pauta e nas negociações já realizadas. Os trabalhadores vão discutir a proposta em assembleia marcada para essa quarta-feira(15/05/2019) à tarde.

O texto proposto pelos dois órgãos para a convenção coletiva da categoria dos rodoviários de Salvador prevê reajuste de R$5,1%, o que contempla a reposição da inflação e ainda um ganho real, além de aumento de 10% no valor de face do tíquete alimentação fornecidos pelas empresas, que passaria para R$20. Esses são os itens principais do impasse entre patrões e empregados. Os pontos que não forem aprovados em assembleia vão ser decididos pelos desembargadores do TRT, que julgarão o dissídio coletivo.

Rodoviários e empresas do transporte urbano de Salvador estão em negociação há várias semanas sem que se chegue a um acordo. Após tentativas de mediação realizadas pela Superintendência Regional do Trabalho da Bahia (SRT-BA), os trabalhadores decidiram decretar estado de greve e já marcaram para a madrugada de quinta para sexta-feira a paralisação da frota. Essa greve, no entanto, pode ser evitada caso saia o acordo. Ainda assim, já existe no TRT um processo para o julgamento do dissídio coletivo.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9308 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).