No mês da mulher, conheça as profissões em que elas são mais valorizadas

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
A comunicação é uma das áreas que mais tem valorizado a mulher.
A comunicação é uma das áreas que mais tem valorizado a mulher.
A comunicação é uma das áreas que mais tem valorizado a mulher.
A comunicação é uma das áreas que mais tem valorizado a mulher.

Das 2.059 profissões listadas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), apenas em 15% as mulheres ganham mais que os homens. Apesar de ter um mês dedicado às conquistas femininas, no mercado profissional, o trabalho para a igualdade salarial está longe do fim. De acordo com a última pesquisa do IBGE, os homens ainda ganham 77,1% a mais que as mulheres.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) compilou algumas dessas profissões, como chaveiro, professor de dança, ator, guia de turismo, médico do trabalho, produtor de rádio, assessor de imprensa, para mostrar que a comunicação é uma das áreas que mais tem valorizado a mulher. A pesquisa mais recente sobre os profissionais de Mídias Sociais, chamada de “O Profissional de Inteligência em Mídias Sociais no Brasil”, realizada em 2018, revela que na área, elas não apenas ganham mais, como tem salários 11% maiores.

O estudo, que se encontra na 8º edição e foi realizado por Pedro Barreto, pesquisador do Departamento de Inteligência da Vert Inteligência Digital, mostra que no mercado de trabalho existem casos em que o salário é maior, mas o mesmo não se reflete em relação aos cargos ocupados. “Aprofundar a pesquisa na questão de gênero foi muito importante. Apesar das mulheres estarem ganhando mais em algumas áreas, elas ainda não ocupam cargos de chefia, e isso precisa ser mudado. Em algumas situações, elas têm mais experiência e maior escolaridade”, afirma Pedro Barreto, coordenador da pesquisa.

Há ainda profissões que as mulheres ganham mais que o dobro se comparado ao salário masculino como, por exemplo, na atividade de técnico em óptica e optmetria, e também, em áreas socialmente representadas por elas como: secretária bilíngue, babá e assistente social. As diferenças chegam a 67,4%, 24,3% e 11,7%, respectivamente.

Nos Estados Unidos, elas ganham mais em áreas similares. Em primeiro lugar, a assistente social, seguida de promotora de eventos, pesquisadora assistente, especialista em compras, profissionais de mídias sociais, de aconselhamento e educação para a saúde, de supply chaim (compras) e coordenadora de negócios.

Um levantamento feito pelo Fórum Econômico Mundial apontou que se mantidas as tendências atuais, a equidade entre homens e mulheres só será plenamente alcançada em 2095. “Nós precisamos estar mais atentos aos dados, e é importante que façamos pesquisas, cada vez mais, mostrando essas diferenças, para que possamos mudar com mais rapidez o ambiente de trabalho”, finaliza Barreto.

Sobre a pesquisa

Em 2011, o pesquisador Tarcízio Silva realizou a primeira pesquisa sobre a área de mídias digitais, com o intuito de saber como as pessoas podem competir com sucesso, também foi Tarcízio quem produziu a segunda e terceira pesquisa da área, em 2012 e 2013. No ano seguinte, 2014, a produção foi feita pelo sergipano Júnior Siri, assim como em 2015. Em 2016 e 2017, a pesquisa foi conduzida por Ana Claúdia Zandavalle, e em novembro de 2018, ficou a encargo de Pedro Barreto.

Sobre a Vert Inteligência Digital

A Vert é uma consultoria de inteligência de mercado baseada em análise de dados coletados nas redes sociais. Com mais de 8 anos no mercado, a sua central de inteligência monitora as redes sociais utilizando técnicas de pesquisa, dados digitais e a tecnologia para analisar o comportamento do público. Além disso, gera análises com foco em entregar insights para a gestão estável das marcas.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113755 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]