Na região de Irecê, segunda maior produtora de cebola do Brasil, deputado Nelson Leal volta a criticar penalização contra trabalhador rural

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), em visitas pelo interior do estado nesta quarta-feira (03), na cidade de Irecê em entrevista a rádio Líder FM.
O presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), em visitas pelo interior do estado nesta quarta-feira (03), na cidade de Irecê em entrevista a rádio Líder FM.
O presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), em visitas pelo interior do estado nesta quarta-feira (03), na cidade de Irecê em entrevista a rádio Líder FM.
O presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), em visitas pelo interior do estado nesta quarta-feira (03), na cidade de Irecê em entrevista a rádio Líder FM.

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Nelson Leal, visitou na sexta-feira (04/05/2019) o distrito de Soares, em América Dourada, região de Irecê, e voltou a defender que o trabalhador rural não seja prejudicado pela Reforma da Previdência, encaminhada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional. “Estamos em uma região com forte vocação agrícola e uma das principais produtoras de cebola do país. Somente João Dourado, América Dourada e Cafarnaum produzem, por ano, mais 35 mil toneladas, ajudando a transformar a Bahia no segundo maior produtor brasileiro de cebola. Mas a colheita ainda é manual, realizada pelo trabalhador rural. Não é justo que o povo da roça seja penalizado pela Reforma da Previdência”, diz o chefe do Legislativo baiano.

Nelson Leal diz alega que o trabalhador rural, diferente do trabalhador urbano, não tem uma jornada de trabalho definida. “O trabalhador da roça começa a mourejar por volta de 5 horas e só para às 17 horas, sob o Sol inclemente desta região da Bahia. Pela proposta do Governo, a idade mínima para pedir aposentadoria rural sobe de 55 para 60 anos para as mulheres, e o pequeno produtor, no regime familiar, terá de contribuir com 20 anos, no mínimo, para conseguir a aposentadoria, não podendo se aposentar mais por idade. Além de injusto e desumano, vai onerar os custos da produção agrícola”, critica o deputado pepista.

Para o presidente da ALBA, o envelhecimento no campo é mais célere do que na cidade, além do que a mulher enfrenta uma dupla jornada de trabalho com a manutenção da casa e criação de filhos. “A trabalhadora rural muitas vezes é quem sustenta a família em um labor duríssimo, cheio de sacrifícios. Comparando com a trabalhadora dos centros urbanos, a mulher do campo é muito mais penalizada. Acabar com a aposentadoria por idade é crueldade”, diz Leal, lembrando que a aposentadoria rural somada com o benefício da prestação continuada injetam mais dinheiro na economia de 313 municípios baianos do que o Fundo de Participação dos Municípios.

Além de Soares, distrito de América Dourada, Nelson Leal, ao lado de sua esposa Danda, manteve encontros com lideranças políticas em Ibititá, Lapão e Irecê. Neste  domingo (05/05/2019) , ele estará em Anguera, na região de Feira de Santana.

Deputado Nelson Leal (ao centro), ao lado de membros da comunidade de Irecê.
Deputado Nelson Leal (ao centro), ao lado de membros da comunidade de Irecê.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109848 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]