Governo Rui Costa inaugura, em junho de 2019, policlínica e serviço de radioterapia em Juazeiro

Governo da Bahia investe na ampliação da Rede de Policlínicas Estaduais.
Governo da Bahia investe na ampliação da Rede de Policlínicas Estaduais.
Governo da Bahia investe na ampliação da Rede de Policlínicas Estaduais.
Governo da Bahia investe na ampliação da Rede de Policlínicas Estaduais.

A partir de junho, mais de 540 mil habitantes da região Juazeiro terão acesso a consultas e exames de média e alta complexidade na policlínica regional de saúde e ao primeiro serviço de radioterapia do norte da Bahia, que tornará a localidade referência para pacientes oncológicos. O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, vistoriou as obras nesta terça-feira (30/04/2019), onde verificou que as intervenções estão 95% concluídas.

“Ao todo, a policlínica regional de Saúde e a Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) que funcionará ao lado do Hospital Regional de Juazeiro contam com investimentos superiores a R$ 40 milhões entre obras e equipamentos”, destaca o secretário.

Com sete pavimentos e mais de 4 mil metros quadrados de área construída, a Unacon ofertará diversos serviços, como radioterapia, braquiterapia, quimioterapia e cirurgia oncológica. “Estamos ampliando e descentralizando o acesso ao tratamento oncológico pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, apenas Salvador e Feira de Santana possuem um acelerador linear, que é o equipamento para o tratamento radioterápico, mas até o final do ano teremos em Juazeiro, Vitória da Conquista e Teixeira de Freitas.

O acelerador linear a ser instalado em Juazeiro tem capacidade para realizar 43 mil sessões de radioterapia por ano. Quando não é possível obter a cura, a radioterapia pode contribuir para a melhoria substancial da qualidade de vida. As aplicações diminuem o tamanho do tumor, o que alivia a pressão, reduz hemorragias, dores e outros sintomas, proporcionando alívio aos pacientes.

Policlínica

O Estado está investindo mais de R$ 24 milhões entre obras, equipamentos e a aquisição de 6 micro ônibus para atender 10 municípios. “Temos o compromisso de ampliar e descentralizar o acesso aos serviços de saúde em toda a Bahia, e as policlínicas regionais contribuem para reduzir o vazio assistencial de média complexidade, ampliar o diagnóstico das doenças crônicas e degenerativas, tornando-o mais precoce, além de melhorar a resolutividade da saúde pública”, afirma o Vilas-Boas.

Entre as novidades, está a forma de gestão compartilhada entre o governo estadual, que financia 40% dos custos mensais, enquanto os municípios consorciados vão cobrir os 60% restantes proporcionalmente à população. Os municípios participantes do consórcio são Campo Alegre de Lourdes, Canudos, Casa Nova, Curaçá, Juazeiro, Pilão Arcado, Remanso, Sento Sé, Sobradinho e Uauá.

A população terá acesso a uma variedade de especialidades médicas, a exemplo de angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastrenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia. Diversos exames também serão oferecidos, com destaque para os seguintes: ressonância magnética, tomografia, mamografia, ultrassonografia com doppler, ecocardiografia, ergometria, mapa, holter, eletroencefalograma, eletromiografia, raio-X, eletrocardiograma, endoscopia, colonoscopia, nasolaringoscopia, colposcopia, entre outros, ligados às especialidades de oftalmologia. Também serão realizados vasectomia, cauterização, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, além de biópsias de mama, tireoide, próstata, dérmica, gastroenteral, dentre outras.

Atualmente, oito policlínicas estão em funcionamento nas cidades de Teixeira de Freitas, Irecê, Guanambi, Jequié, Feira de Santana, Alagoinhas, Santo Antônio de Jesus e Valença, sendo referência para aproximadamente 4 milhões de baianos. Além de Juazeiro, outras onze policlínicas serão entregues em 2019 nos municípios de Simões Filho, Salvador, Itabuna, Vitória da Conquista, Jacobina, Paulo Afonso, Barreiras, Senhor do Bonfim, Ribeira do Pombal e São Francisco do Conde.

Sobre Carlos Augusto 9456 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).